Esportes, Futebol, Paulistão

Zagueiro Lucão amadurece e tenta reconquistar espaço no São Paulo

Lucão não entende motivo da desconfiança da torcida. Foto: ArquivoO zagueiro Lucão tenta dar a volta por cima no São Paulo. Criticado na última temporada, o camisa 4 tem se destacado tanto pelo alto, quanto pelo chão. Sem comprometer, mostrou muita segurança contra o Defensa y Justicia na partida da última quarta-feira (5) pela Copa Sul-Americana.

Na Argentina e nas outras duas em que atuou neste ano, contra Botafogo-SP e São Bernardo, o time levou só um gol. Assim pretende conquistar o técnico Rogério Ceni para ser o primeiro reserva da defesa.

“Trabalho firme todos os dias para aproveitar as oportunidades. As boas atuações me dão moral para seguir em busca de mais chances na equipe. Procuro evoluir sempre e fico contente quando vejo que todo o esforço tem sido recompensado”, disse.

Dos seis defensores do elenco do São Paulo neste ano, Lucão é o que mais causa desconfiança na torcida são-paulina. Com apenas 17 anos, ele foi promovido ao time principal e chegou a jogar pela seleção brasileira sub-20. Algumas falhas, porém, fizeram com que o jogador perdesse espaço no time.

Duas delas ocorreram em clássicos contra o Corinthians. “Passei por momentos difíceis. Só Deus, minha família e os verdadeiros amigos, aqueles que estiveram do meu lado, sabem o que eu passei. Foram momentos difíceis”, disse Lucão à rádio Globo.

O zagueiro ainda não entende o motivo de ser tão criticado pela torcida. Antes do jogo pela Sul-Americana, muitos torcedores o classificavam, nas redes sociais, como um jogador “inseguro” e que “sente a pressão de jogos grandes”.

“Fui julgado de uma forma que não tem explicação. Não consigo entender. Acontecem erros e acertos, às vezes comentam, mas depois esquecem o assunto. Comigo não. O porquê disso, eu não entendo, e nem quero voltar a isso, quero deixar no passado”, desabafou.

Há quatros anos na equipe principal, Lucão, hoje com 21, não acredita que subir muito novo da base tenha sido seu problema. “Foi importante para mim. O amadurecimento ao longo do tempo prevalece, ainda mais para a posição em que eu jogo. Exige experiência”, avaliou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*