Diadema, Política-ABC, Sua região

Yoshio: ‘tenho experiência suficiente para não ser um aventureiro que aparece a cada 4 anos’

Yoshio: “Diadema nunca teve um prefeito que tivesse canal direto com o governo do Estado”. Foto: Divulgação
Yoshio: “Diadema nunca teve um prefeito que tivesse canal direto com o governo do Estado”. Foto: Divulgação

O vereador de Diadema e pré-candidato ao Executivo pelo PSDB, Ricardo Yoshio, encabeça chapa pura nas eleições deste ano e afirmou ao Diário Regional que não é um aventureiro que aparece a cada quatro. Destacou que com sua experiência e conhecimento na cidade é opção ao continuísmo.

Yoshio afirmou, ainda, que por ser vereador e médico convive com a população, sabe das necessidades, e que em eventual mandato tem a obrigação de fa­zer uma saúde digna para a popu­lação e em vários segmentos nos quais diz que a cidade parou.

“Apesar de termos vários candidatos, a população tem três opções: o continuísmo deste governo, que abandonou a cidade, prometeu várias coisas no primeiro mandato e não cumpriu nada; a volta de um partido rejeitado quase que pela cidade toda; e tem a minha candidatura, que como morador da cidade há 40 anos, médico volun­tário há 15 e com três mandatos como vereador adquiri experiência suficiente para ser um candidato com novas ideias e não um aventureiro que aparece a cada quatro anos”, pontuou.

Yoshio vê o PSDB muito forte no ABC, haja vista que as principais cidades têm prefeitos do partido. O tucano afirmou que Diadema nunca teve um prefeito que tivesse canal direto com o governo do Estado e, um eventual governo da sigla, vai facilitar a vinda de investimentos estaduais para a cidade.

“Por exemplo, o Orlando Morando revolucionou São Bernardo. Em um vídeo de apoio à minha candidatura, Morando afirmou que tudo que foi feito de bom em educação e saúde em São Bernardo, eu sendo eleito, ele vai ajudar a implementar em Diadema. Sabemos que no go­verno do Lauro não teve pessoas capacitadas para fazer projetos nem para trazer verbas federais que são bastante. Lógico, desde que se tenha projetos.”

CHAPA PURA

Yoshio terá como candidato a vice Roberto Santos. O tucano afirmou que a escolha por Santos se deu por sua trajetória no partido. “A escolha pelo Roberto se deu por diversos motivos, dentre os quais o fato de ele ter ajudado a criar o PSDB da cidade. Porém, não é porque não temos uma vice mulher, que um eventual governo nosso não vai valorizar o público femi­nino. Já escolhi a ginecologia justamente para poder valorizar a mulher”, pontuou.

O vereador afirmou que a chapa de vereadores traz uma forte representante do público feminino, a viúva do ex-prefeito Gilson Menezes, Regina Ponce. “Temos entre nossas candidatas a vereadora a mulher do prefeito Gilson Menezes para puxar votos do público feminino. A Regina estava viúva recente, mas pela amizade aceitou concorrer. Quando Gilson vivo, eu estava sempre com eles no interior. Ele sempre me ajudou, assim como a Regina. Então, é um tipo de homenagem a ele a Regina sair candidata representando, além das mulheres, a raça negra.”

PANDEMIA

Yoshio afirmou que está preparando requerimento solicitando à prefeitura para que explique onde foram investidos os R$ 60 milhões enviados pelos governos estadual e federal para combate à pandemia. Segundo o tucano, o valor consta no Portal da Transparência.

“O município recebeu, entre go­vernos federal e estadual, R$ 60 milhões e a prefeitura não utilizou como deveria. Sei disso porque eu ia nas UBS (Unidades Básicas de Saúde), falava com as pessoas, no meio da pandemia faltaram EPIs (equipamentos de proteção individual). Pacientes que eram internados com suspeita de coronavírus e o quadro agravava eram mandados embora de Diadema. Então, muitos óbitos não foram computados na cidade e é por isso que o número de mortes é baixo aqui.”

Yoshio destacou que as pessoas que eram internadas com covid, a família não era chamada para fazer o teste e o isolamento. “Não podemos dei­xar de levar em consideração que, na periferia, em cada casa moram oito, dez pessoas. Se você interna uma e não faz o teste nas outras fica a disseminação.”

O tucano ressaltou, ainda, que os funcionários estão sendo testados agora, com um teste de qualidade que há dúvidas se é bom ou não. “Então, foi um desprezo total do go­verno em relação à pandemia na questão da saúde.”

Yoshio afirmou que a principal preocupação em even­tual governo, além da queda na arrecadação, são os pagamentos de fornecedores e prestadores de serviço que não estão sendo honrados e pode impossibilitar busca de crédito junto a bancos públicos.

“A nossa preocupação hoje é que levantamos uns 30 contratos que Diadema está ina­dimplente. Quem pegar a próxima gestão vai encontrar uma cidade com dívidas com fornecedores e prestadores, além de um funcionalismo desmotivado, desacreditado. Po­rém, conversando com nossa equipe de planejamento, com uma boa gestão é possível controlar a situação a partir do segundo ano de mandato. Apesar da economia anda estar se recuperando no mundo todo, temos ideias para fomentar o desenvolvimento”, afirmou.

Segundo o candidato, um dos primeiros passos seria o fortalecimento dos microempreendedores. “Em Diadema, mas de 20 mil pessoas têm MEI e o governo não faz nada. Pretendemos formar um espaço para potencializar cada um desses empreendedores sem gastar dinheiro público. Só dando suporte e espaço para que eles mesmo fomentem os negócios. Esse é o primeiro passo para gerar renda para a cidade”, destacou.

1 comentário

  1. é necessário, saber o destino dessa verba, e tambem como está a situação da construção do hospital em Diadema, cuja verba tambem foi liberada pelo gov.federal, –

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*