Economia, Notícias

Volkswagen anuncia investimentos de R$ 2,6 bilhões em São Bernardo

O Polo já é produzido na linha de montagem da VW em São Bernardo. Foto: Anderson Amaral/Especial para o Diário RegionalA Volkswagen anunciou, ontem (14), investimento de R$ 2,6 bilhões na fábrica de São Bernardo, que vai completar seis décadas de produção em setembro. O montante está sendo aplicado na modernização da planta para receber dois novos modelos: o hatch compacto Polo, que já pode ser visto na linha de montagem, mas só chegará às concessionárias no final deste ano; e o sedã Virtus, com vendas previstas pa­ra 2018.

O aporte é parte do programa da Volks de R$ 7 bi­lhões em investimentos no Brasil até 2020 e contempla desenvolvimento, moderniza­ção da manufatura, testes de certificação e validação do produto, desenvolvimento local de peças e qualificação de pessoal.

A produção dos dois modelos na cidade foi confirmada em junho, durante visita do prefeito Orlando Morando (PSDB) à sede da VW em Wolfsburg, na Alemanha.

“O Polo será o embaixador de uma nova Volkswagen”, dis­­se David Powels, presidente da VW do Brasil e América do Sul, durante evento que teve a presença de Morando, do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira.

Polo e Virtus empregam a plataforma batizada pela montadora de MQB, que já foi aplicada no hatch médio Golf e dará origem a outros dois modelos a serem produzidos na fábrica Anchieta: um utilitário esportivo (SUV) e uma picape média. O objetivo da montadora é renovar totalmente seu portfólio de produtos até 2020.

“Mesmo diante da maior crise da história moderna do país, a Volkswagen não deixou de apostar em São Bernardo”, destacou Morando.

Terceiro turno

Powels revelou que, para fabricar o Virtus, a montadora vai reativar em dois meses o terceiro turno de produção, que foi encerrado em julho de 2015. Porém, não ocorrerão novas contratações. A empresa vai convocar trabalhadores que, atualmente, estão em lay­off (com suspensão temporária dos contratos de trabalho). Powels estimou o contingente em 200 a 300 trabalhadores, mas o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC informou que há nessa condição 668 funcionários, que entraram no regime em agosto – a duração é de cinco meses.

Powels destacou ainda o acordo coletivo de cinco anos fechado com o sindicato como ponto importante para a chegada dos investimentos. Atualmente, a unidade produz o Polo e a Saveiro – as linhas de montagem do Gol e do Voyage foram transferidas para Taubaté, a fim de abrir espaço para os novos produtos.

A Kombi foi o primeiro modelo a sair da linha de montagem da fábrica Anchieta, em 2 de setembro de 1957. Desde então, a marca produziu o carro mais emplacado do país em 51 dos 60 anos, mas ocupa atualmente a terceira posição em vendas, com 12,6% de participação, atrás de General Mo­tors (17,9%) e Fiat (13,7%).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*