Editorias, Mundo, Notícias

Vladimir Putin ordena reforço do arsenal nuclear da Rússia

Vladimir Putin participou do velório do embaixador russo morto na Turquia na segunda-feira. Foto: Presidência da Rússia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou ontem (22) o reforço da capacidade nuclear do país e o desenvolvimento de mísseis capazes de atravessar qualquer escudo existente. A decisão é tomada no momento em que Moscou aumenta sua influência no Leste Europeu e no Oriente Médio, assim como seu atrito com o Ocidente, incluindo os EUA e membros da Otan.

Na reunião anual de sua equipe de defesa, Putin afirmou ser necessário ter armas que possam passar sistemas de defesas “existentes ou futuros”, em referência ao escudo que a Otan planeja há anos construir na Europa.

Apesar do pedido de reforço, ele disse que a Rússia pode superar seus rivais. “Posso dizer com certeza: agora nós somos mais fortes que qualquer agressor potencial. Qualquer um!”, enfatizou. O líder russo também ordenou à sua equipe que a Rússia deve estar pronta para invasões a suas fronteiras e para “ajustar planos para neutralizar potenciais ameaças”.

Nos últimos anos, a hegemonia de Moscou sobre o Leste Europeu vem sendo ameaçada pela Otan. Depois da anexação da Crimeia por Moscou, em 2014, a aliança ocidental aumentou o número de exercícios na região.

Além da tensão na Europa, os ânimos se acirraram devido à guerra civil na Síria. Após anos impedindo a punição na ONU ao regime do ditador Bashar al-Assad, o país decidiu interferir no conflito em setembro de 2015.

Depois da entrada na guerra, a relação com os EUA piorou de forma definitiva. Em outubro, Putin suspendeu um acordo nuclear com Washington, assinado em 2013.

Também ontem o líder russo participou do enterro do corpo de Andrey Karlov, o embaixador do país assassinado na segunda (19) na Turquia. Os turcos são um dos poucos membros da Otan com quem a Rússia tem uma boa relação diplomática.

Donald Trump

Embora não tenha sido uma resposta direta a Putin, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, defendeu que o país também deve fortalecer seu arsenal nuclear. “Os Estados Unidos devem fortalecer e expandir sua capacidade nuclear até que o mundo passe a ser razoável a respeito de armas nucleares”, disse, em uma rede social.

A renovação do arsenal nuclear foi adiada por Barack Obama, devido ao custo de US$ 1 trilhão. O país precisa começar a renovar os mísseis, cuja vida útil chega ao limite na próxima década. Segundo a equipe de transição, a intenção é prevenir instabilidades futuras.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*