Minha Cidade, Regional, Sua região

Visita de Marco Vinholi ao ABC é cancelada

Visita de Marco Vinholi ao ABC é cancelada
Em nota, assessoria de Vinholi informou que visita será reagendada para a próxima semana. Foto: Estadão Conteúdo

A visita do secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, ao ABC na manhã deste sábado (6) foi cancelada. Inicialmente, Vinholi se reuniria com os sete prefeitos no Consórcio Intermunicipal com o objetivo de discutir a flexibilização da quarentena na região e, em seguida, faria vistoria ao Quarteirão da Saúde, em Diadema, onde o prefeito Lauro Michels (PV) propõe implementar um hospital de campanha com cerca de 100 leitos.

Em notas, tanto o Consórcio como a Secretaria de Desenvolvimento Regional informaram apenas que o encontro será reagendado para a próxima semana, em data e horário a serem informados posteriormente. Não há detalhes sobre o motivo ou de quem partiu a iniciativa do cancelamento. Michels – que também é vice-presidente do colegiado regional – foi o único a comparecer à sede da entidade, em Santo André.

Na tarde da sexta-feira (5), contrariando o governo do Estado, o Consórcio publicou resolução com diretrizes para a reabertura de concessionárias, lojas de veículos usados e escritórios de advocacia e contabilidade, entre outros – os mesmos setores que foram autorizados a funcionar na Capital pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) graças à autorização dada pelo governo do Estado, que classificou a cidade na Fase 2 (laranja) do Plano São Paulo de reabertura da  economia.

Em seguida, na esteira da resolução, os prefeitos de ao menos quatro municípios – São Bernardo (Orlando Morando, PSDB), Santo André (Paulo Serra, PSDB), São Caetano (José Auricchio Junior, PSDB) e Diadema – publicaram decretos que autorizam a reabertura de concessionárias e escritórios a partir deste sábado.

Vinholi participou da assembleia extraordinária do Consórcio – realizada por meio de videoconferência – e posicionou-se contrariamente à abertura antecipada do comércio. O secretário defendeu que o ABC aguardasse até a próxima quarta-feira (10), quando o governador João Doria (PSDB) anunciará a nova classificação do Plano São Paulo. O ABC está na Fase 1 (vermelha), que permite apenas o funcionamento de atividades essenciais, mas vive a expectativa de ascender à Fase 2.

Consórcio e governo do Estado divergem sobre a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) destinados à covid-19 no ABC, um dos critérios adotados pelo Plano São Paulo para definir o nível de abertura da atividade econômica. O colegiado entende que os sete municípios cumprem os requisitos para estar na Fase 2, enquanto o Estado entende que a ocupação está acima de 80%, o que inviabilizaria a reclassificação.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*