Diadema, Política-ABC, Sua região

Virgílio que reduzir secretariado das atuais 19 para 12 pastas

Virgílio criticou “campanhas milionárias” de adversários. Foto: Eberly Laurindo

O ambientalista Virgílio Alcides de Farias, candidato da Rede Sustentabilidade à Prefeitura de Diadema, pretende reduzir o número de secretarias das atuais 19 para apenas 12 em sua gestão. “Diadema é um município rico em arrecadação de impostos. Ocorre que boa parte do erário vai para salários com políticos e partidos de aluguel”, afirmou.

“Vamos diminuir gastos com políticos. Nosso governo terá 12 secretarias, no máximo, e os cargos comissionados serão ocupados por técnicos, preferencialmente do quadro de servidores concursados da prefeitura e que morem na cidade”, completou o prefeiturável, em entrevista ao Diário Regional.

O candidatou listou as principais propostas de sua plataforma de governo. Na área da Saúde, o foco será a ação preventiva, “aquela que ataca as causas, de modo a evitar que as pessoas adoe­çam”. “Haverá exercício per­manente das atividades de Agente Comunitário de Saúde e de Agente de Combate às Endemias, além de integração do Sistema de Informações de Saúde Municipal, das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e do Quarteirão da Saúde, sob o controle externo do Conselho Municipal de Saúde”, citou.

Na educação, Virgílio pretende investir na infraestrutura e modernização das escolas, priorizando a construção e a gestão de unidades acessíveis e sustentáveis. Defendeu aliar ao currículo a educação ambiental as novas tecnologias da informação e comunicação, além de incentivar nas escolas a formação de conjuntos musicais, grupos de teatro e dança, oficinas de circo, grupos de capoeira, rodas de contação de histórias e mediação de leitura.

“Vamos universalizar pa­ra todas as crianças o acesso e a permanência em uma escola de qualidade, com instalações adequadas, professores capacitados, espaço para formação continuada dos docentes e participação dos pais”, destacou.

Na habitação, o candidato da Rede quer promover uma “reforma urbana que priorize a habitação de baixa renda e transforme Diadema em espaço uniforme, saudável, democrático e seguro que garanta o direito à moradia com construção sustentável que contemple praças e parques para atividades físicas, culturais, esportes e vivencia social”.

“(Vamos investir na)preservação do ambiente natural, melhoria do ambiente construído, uso de materiais reciclados, armazenamento de água de chuva, reúso de água, espaço para coleta seletiva de resíduos, compostagem de resíduos orgânicos domiciliares, energia solar, coleta, transporte e tratamento dos esgotos”, completou.

Com dificuldades financeiras, o candidato da Rede criticou o que chama de “campanhas milionárias” em curso na cidade. “Nossa campanha gastou até o dia 19 de setembro R$ 6 mil com a impressão de um jornal de apresentação do programa de governo, tudo (obtido por meio) de doações de pessoas físicas”, disse.

As milionárias campanhas de nossos adversários abatem nossa campanha. Eles têm exércitos de pessoas pagas trabalhando com centenas de carros de som. Chega ser humilhante a quantidade de dinheiro que estão despejando nas ruas para comprar a vitória. Se um deles for eleito, não ganhará em quatro anos 1% do que gastou na campanha”, acusou. “Isso não é lógico, é antidemocrático e sombra de caixa 2”, concluiu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*