Serviços, Turismo

Vilarejo na Bahia, Santo André é sol, mar e muito sossego

Vilarejo na Bahia, Santo André é sol, mar e muito sossego
Travessia do rio João de Tiba dura dez
minutos e oferece experiência visual incrível, devido ao encontro com as águas do mar. Foto: Divulgação

Localizado a 24 km de Por­to Seguro (BA), Santo André tornou-se um “oásis” para quem procura sossego, belezas na­tu­rais e boa comida. O vilarejo, que pertence ao município de Santa Cruz Ca­brália, possui aproximadamente mil habitantes e tem atraído turistas brasileiros e estrangeiros.

A vila ganhou ainda mais fa­ma depois que foi esco­lhida pela seleção alemã de fu­tebol para se concentrar antes da Copa do Mundo de 2014. Os alemães conquistaram o título, e a concentração virou um luxuoso hotel. Ainda assim, o local conser­va o visual rústico e bucólico. Esqueça as barracas de praia. Santo André é sinônimo de tranquilidade.

O acesso é feito por balsa, que atravessa o rio João de Ti­ba, em um percurso que dura dez minutos. O encontro do rio com o mar oferece experiência visual incrível, pois deixa a água menos azul do que o normal.

O vilarejo é uma enseada estreia com tre­cho voltado pa­ra o mar e o outro margeado pelos manguezais e pelo rio.

São 13 km de costa quase deserta, toda emoldurada por uma bela barreira de corais, o que garante que o mar fique praticamente sem ondas, ideal para o banho em família. Do lado do rio João de Tiba, o des­taque é o manguezal.

As principais praias do vi­la­rejo são Santo André e Jacumã, ideais para quem gosta de ca­minhada e quer aproveitar a vi­da sem pressa e sem estresse. Os cenários são emoldurados por coqueirais, vegetação nati­va de mata Atlântica e recifes que formam piscinas naturais.

Diferentemente de outros points baianos famosos pela ba­­­dalação e pelo lazer, Santo An­dré oferece atrativos únicos, ideais para o turismo de expe­riência, para quem busca “viver o lugar e o que oferece”, respeitando sempre o meio ambiente. Entre os passeios disponíveis estão trajetos de escuna, tanto pelo Oceano Atlântico quanto pelo Rio João de Tiba. Quem quiser ainda pode ir até a Ilha dos Doces, degustar os sabores da região e tomar banho de lama no mangue.

MERGULHO

Para aqueles que possuem espírito mais aventureiro, a prá­tica de mergulho é uma das opções. Há vários pontos de destaque, como os corais de Araripe, Coroa Alta e Alagadas. Quem submerge naquelas águas pode observar infinidade de espécies de peixes e corais, além de tartarugas.

No centro de Santo André há um “centrinho” composto de algumas ruas de terra batida. É bem simples e rústico, uma verdadeira graça para os olhos e para a mente. Apesar do isolamento, o vilarejo oferece aconchegantes pousadas, além de agradáveis restaurantes.

Uma opção de passeio é a praia do Guaiú, situada a 16 km de Santo André e igualmente bela. Com ruas de terra e sem agito, tem também um pequeno rio.

Vilarejo realiza festival gastronômico com foco na lagosta

Além do visual de encher os olhos, a gastronomia é uma atr­a­ção à parte na Vila de Santo André. Um dos destaques da região é o “Festival de Lagosta da Costa do Descobrimento”. O evento, que está na quarta edição, ocorre entre os dias 11 e 20 deste mês e reúne vários pratos, tendo o crustáceo como principal ingrediente. São 21 restaurantes e barracas participantes, que oferecem o me­lhor da culinária à beira-mar.

Segundo Léa Penteado, idealizadora do festival, a culinária baiana é uma das mais diversificadas do mundo, ao agregar os sabores afro, português e indígena. “A proposta do evento é mostrar o potencial gastronômico da região, além de valorizar a identidade cultural e regional da Bahia, e gerar negócios para diversos setores, como restaurantes, hotéis, pou­sadas, comércio, artesãos e grupos folclóricos”, ressaltou.

Entre os restaurantes de San­to André participantes do festival figuram Bistrô Luz de Minas, Fazenda Amendo­eira, Restô Araticum, Mangostão, Victor Hugo, D’Ajuda, Sant’Anas, El Floridita e C­a­ju, que fica no hotel onde a seleção alemã se hospedou durante a Copa do Mundo de 2014.

Além disso, pequenos pon­tos de encontro para bate-papo oferecem bolinho de lagosta, acarajé, açaí e sorvetes, como o Pontinho e Sorveteria. O preço dos pratos varia entre R$ 20 a R$ 80 por pessoa. São oito opções de sabo­res da região, como paella valenciana, cauda da lagosta na manteiga aromatizada, lagosta assada no óleo de coco, lagosta flambada na cachaça com risoto de alho poró e mil­le foglie de lagosta. Tem até pizza com lagosta e tapioca recheada com moqueca de lagosta.

COMO CHEGAR

Para conhecer Santo André, quem desembarca em Porto Seguro deve seguir pela BR-367 até Santa Cruz Cabrália. De lá, o visitante pega uma balsa e atravessa o rio João de Tiba pa­ra chegar à encantadora vila.

Hotéis e pousadas ofere­cem diárias para casal com preços a partir de R$ 250, válidos para este mês. Uma possibilidade é se hospedar em Porto Seguro, que oferece mais opções.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*