Copa Paulista, Esportes

Vilar comemora final na volta ao futebol paulista

Vilar comemora final na volta ao futebol paulista
Vilar retornou ao futebol paulista depois de 13 anos para comandar o São Caetano. Foto: Fabrício Cortinove/AD São Caetano

O técnico Marcelo Vilar retornou ao futebol paulista depois de 13 anos para comandar o São Caetano. Novamente no principal centro futebolístico do país, o comandante não decepcionou e conseguiu importante feito ao conduzir o Azulão pela primeira vez à final da Copa Paulista, que atribuiu ao empenho do grupo.

Chegar à decisão contra o XV de Piracicaba já garantiu o Azulão em uma competição nacional na próxima temporada: Série D do Campeonato Brasileiro ou Copa do Brasil.

O campeão terá o direito de escolher a competição que quer disputar, e o vice ficará com a vaga restante. Porém, tanto São Caetano como o Nhô Quim já manifestaram o desejo de disputar a quarta divisão nacional.

No primeiro jogo da final, disputado no estádio Barão de Serra Negra, o Azulão levou a melhor e venceu por 3 a 2. Por isso, a equipe do ABC joga por um empate no jogo de volta, marcado para o próximo sábado (16), no Anacleto Campanel­la, para ficar com o título.

Vilar chegou ao Azulão após trabalho de destaque no Ferroviário-CE. “O treinador de futebol vive de resultado. Voltar (ao Estado de São Paulo) na Copa Paulista e chegar à final é motivo de comemoração. Evidentemente, não se consegue nada sozinho. O empenho do grupo, o apoio da direção e de todos os integrantes da comissão técnica fizeram com que chegássemos à decisão. Chegar à final é algo gratificante em termos profissionais.”

VÍDEO

Apesar da proximidade do título inédito, o clima é de apreensão no clube. Em um vídeo publicado na noite da última segunda-feira e que viralizou nas redes sociais, o elenco do São Caetano – tendo o meia Esley como porta-voz – revelou atraso no pagamento de salários e pediu a ajuda ao empresário Saul Klein, antigo parceiro do clube.

Filho do fundador das Casas Bahia, Saul Klein dei­xou o clube há alguns meses por conta de desavenças com o então presidente Nairo Ferreira, que está afastado.

Esley faz um apelo a Klein. “Infelizmente nossas fa­mílias estão passando por dificuldades (…) Queria pedir ao senhor para vir no sábado e participar da festa. Pode ficar tranquilo que vamos fazer o melhor. Que o senhor possa, neste momento difícil, olhar por nós e nossas famílias. Infelizmente, sem o senhor aqui, o clube não é nada.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*