Diadema, Minha Cidade, Sua região

Vila Nova Joaninha: após obras de infraestrutura, regularização fundiária começa a se tornar realidade

Antes, ruas de terra abertas na enxada; hoje, o bairro conta com asfalto, iluminação, redes de água e esgoto. Fotos: Thiago Benedetti/PMD e Cleide Carvalho especial para o DR
Antes, ruas de terra abertas na enxada; hoje, o bairro conta com asfalto, iluminação, redes de água e esgoto. Fotos: Thiago Benedetti/PMD e Cleide Carvalho especial para o DR

Quem anda pelo Sítio Joa­ninha hoje quase esquece que há poucos anos a realidade era de ruas de terra – e lama, quando chovia – e abastecimento de água feito com caminhão-pipa. Não havia iluminação pública, muito menos transporte. Asfalto, iluminação, redes de água e esgoto, ônibus e, dentro em breve, o direito à propriedade do imóvel. Essa é a nova rea­lidade dos moradores do Sítio Joaninha, que por 30 anos esperaram melhorias.

“Aqui tinha barro demais. Não tinha água, nem luz e o ônibus tinha de pegar lá embaixo. De uns dois anos para cá as coisas melhoraram muito. Agora a vida está muito me­lhor, com água, luz, tudo instalado”, destaca Denise da Silva Souza, que além de moradora é empreendedora na, agora, Vila Nova Joaninha.

Maicon e Denise: “está totalmente diferente. Aqui foi aberto na enxada, na mão. Tudo foi evoluindo”. Foto: Cleide Carvalho especial para o DR
Maicon e Denise: “está totalmente diferente. Aqui foi aberto na enxada, na mão. Tudo foi evoluindo”. Foto: Cleide Carvalho especial para o DR

“Está totalmente diferente. Aqui foi aberto na enxada, na mão. Com o tempo vieram as benfeitorias, como esgoto, guias (nas ruas), asfalto. Tudo foi evoluindo. Antes, íamos a pé para a escola, agora temos ônibus, o que facilitou muito”, afirma Maicon Ferreira da Silva.

Desde 2015 a prefeitura vem realizando obras para que a região esteja apta a passar pela regularização fundiária. Em julho, o prefeito Lauro Mi­chels entregou a primeira etapa das obras de infraestrutura no bairro – que já estavam prontas, mas não foram entre­gues por conta da pandemia de covid-19 – e anunciou o início da canalização do córrego do Olaria.

A regularização fundiária no Joaninha já está em curso. No momento é realizado o processo de demarcação urbanística, etapa na qual ocorre a unificação das matrículas dos lotes preexistentes, o que permitirá a posterior divisão e re­gularização dos lotes destinados às famílias. Segundo a prefeitura, a previsão de conclusão da regularização fundiária no bairro é para 2021.

“Para a gente é uma bênção. Foi uma melhora muito boa. Moro aqui há 15 anos e nunca ninguém fez nada. Em nome dos moradores, só temos a agradecer”, destacou Maria Edneuma dos Santos, moradora e representante do bairro, quando da entrega da primeira fase das obras.

Os moradores ressaltam que, apesar das melhorias, alguns setores ainda precisam de mais investimentos. “Ainda faltam creches, escolas, áreas para lazer, farmácia. Com isso, mais pessoas vão montar seu negócio aqui, ampliando os serviços. Por exemplo, açougue tem um pequeno, mas precisa de um maior. Quanto mais vir, melhor”, afirma Denise.

O PROJETO

O projeto do Sítio Joaninha faz parte do Programa de Acele­ração do Crescimento (PAC) Mananciais, que envolve também o loteamento Iguassu, cujas obras já foram concluídas.

Foram investidos, até o momento, cerca de R$ 16,6 milhões nos dois projetos, sendo R$ 11,3 milhões em recursos do governo federal e R$ 5,3 milhões em recursos próprios da prefeitura .

Serão investidos, nesta etapa final do Sítio Joaninha, mais R$ 4,4 milhões relativos à canalização do córrego, à regularização fundiária e ao trabalho social.

Segundo o prefeito Lauro Michels (PV), o Sítio Joaninha foi um desafio que exigiu da equipe muito trabalho e empenho na busca da liberação das licenças ambientais com objetivo de regularizar a área, viabilizar os recursos, realizar as obras e “tornar realidade o sonho de milhares de famílias que lutaram por isso durante tantos anos”.

“Servir ao cidadão e à cidade sempre foi a minha missão e sinto muito orgulho de poder trabalhar sempre em busca dessa realização. Resolver o problema de aproximadamente 3.500 moradores que vivem no Sítio Joaninha e aguardavam por melhorias há mais de 20 anos é, sem dúvida, uma realização que me motiva a continuar servindo.  Hoje, os moradores contam com linha de ônibus, iluminação pública, saneamento e urbanização. O meu objetivo é oferecer, além das obras de infraestrutura, dignidade e principalmente qualidade de vida para todos. Onde as pessoas enxergam apenas obras de infraestrutura, saneamento, ônibus circulando, iluminação pública, urbanização e recursos investidos, eu enxergo o brilho nos olhos, a dignidade e o bem-estar de cada cidadão”, pontua Michels.

 

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*