Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Vereadores de São Bernardo aprovam plano de valorização para GCM

Os vereadores de São Ber­nardo aprovaram nesta quarta-feira (26), por unanimidade, projeto que prevê o plano de valorização para a Guarda Civil Municipal (GCM) proposto pelo Executivo. A medida permitirá que a administração municipal reajuste o salário dos 803 GCMs da cidade, modificando a referência de todos os profissionais e equiparando com os ganhos de agentes da Polícia Militar. A alteração passa a valer em agosto e, segundo a prefeitura, investimento anual será de R$ 11,4 milhões.

A execução do plano de carreira será feita, segundo o projeto, conforme a categoria de cada guarda municipal. Atualmente, um GCM 3ª classe, por exemplo, possui referência 8. Em agosto, passará para a referência 13 e, em fevereiro do ano que vem, para a referência 14. A mudança resultará em acréscimo salarial dos guardas, que passarão a receber R$ 3.018, ante os atuais R$ 2.376, o que representa aumento de 27%.

Já o GCM 2ª classe, hoje na referência 12, receberá reajuste de 29% até feve­reiro do próximo ano, quando o salário passará de R$ 2.764 para R$ 3.576. Hoje, a remuneração de um soldado da PM 2ª classe é R$ 3.143.

“É o maior avanço e gratificação salarial que a GCM de São Bernardo recebe desde sua criação, em 1999. Com esta ação estamos cumprindo mais um importante compromisso de campanha. Uma medida necessária e merecida, uma vez que a corporação desempenha um trabalho brilhante na cidade e há anos estava com salário muito defasado”, destacou o prefeito Orlando Morando (PSDB).

Morando anunciou, ainda, a realização de concurso interno para seleção de cargos de chefia da corporação, como supervisor, subinspetor e inspetor. A seleção interna não ocorria desde 2015. Os cargos passarão de referência 21 para 22 a partir de agosto, com impacto imediato nos salários.

FACULDADE

A Câmara também aprovou nesta quarta-feira projeto que prevê nova estrutura administrativa da Faculdade de Direito de São Bernardo, a qual permitirá readequação de cargos, com consequente reajuste salarial que vai va­riar de 13% a 29%. A medida abrange diversos postos, dentre os quais bibliotecá­rios, assistente jurídico e funções de zeladoria.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*