Diadema, Política-ABC, Sua região

Vereadores de Diadema aprovam criação de CEI para apurar reclamações sobre serviços da Enel

Atualizado às 20h

A Câmara de Diadema aprovou  nesta quinta-feira (2) projeto de autoria da Mesa Diretora da Casa que prevê a criação de Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apuração de possíveis irregularidades na aferição do consumo e na cobrança das contas de energia elétrica, falta de manutenção na rede e prejuízos aos munícipes pela Enel.

“Essa proposta foi construída por várias mãos, e diante de um clamor dos moradores da nossa cidade. De acordo com as reclamações que recebemos, observamos a prática abusiva com relação a cobrança das contas de luz”, destacou o vereador Eduardo Minas (PROS).

O presidente do Legislativo,   Josa Queiroz (PT), destacou durante a sessão que “não há sequer um vereador desta Casa que não tenha se deparado com algum munícipe que reclame dessa empresa, que detém o monopólio no fornecimento de energia elétrica em todo o Estado”.

REQUERIMENTOS

Os vereadores Eduardo Minas  e Reinaldo Meira (PROS) protocolaram requerimentos junto ao Procon, Meio Ambiente e Obras pedindo explicações sobre os serviços prestados pela Enel em Diadema. Na justificativa dos requerimentos, os parlamentares afirmam que a concessionária tem batido recorde de reclamação dos serviços prestados em todo o Estado, que vão de contas abusivas a danos materiais.

Do Procon Diadema  os vereadores pedem explicações  sobre se o órgão tem canal exclusivo para atender os consumidores que não conseguem resolver questões junto à concessionária  tanto nas lojas físicas quanto no tele atendimento; o número de atendimentos que tiveram as reclamações solucionadas e qual o procedimento adotado para as que não foram.

À Secretaria de Meio Ambiente os questionamentos estão relacionados aos pedidos de manejo e poda de árvores, que podem prejudicar  a fiação elétrica. Já à pasta de Obras a solicitação de explicações têm como mote a manutenção preventiva da rede.

CONSÓRCIO ABC

No início de agosto, o Consórcio Intermunicipal ABC enviou ofício à Enel solicitando esclarecimentos sobre o aumento das reclamações dos consumidores dos sete municípios. O documento, enviado por meio do Procon Consórcio ABC, apontou problemas comuns nas cidades, tais como cobranças muito acima das usuais, imposição de parcelamento, cortes e negativações com protesto de valores reclamados em cartório, entre outros.

Também foram registrados, entre outros problemas, mais de uma fatura enviada num mesmo mês, falhas de informação e atendimento nos canais e instâncias da empresa e penalidades como corte no fornecimento de energia diante do exercício do consumidor de contestação.

Desde 2019 até junho deste ano, os consumidores do ABC já realizaram mais de 6 mil reclamações contra a Enel. Considerando o acumulado de 2020 e os seis primeiros meses de 2021, período em que o país enfrenta a pandemia do novo coronavírus, o número de queixas é de 4.112, mais do que o dobro em relação às 1.904 registradas em 2019.

Em 20 de agosto, a entidade regional recebeu representantes da concessionária de energia  para discutir propostas a fim de solucionar o aumento das reclamações dos consumidores do ABC.

Durante o encontro ficou definido que o colegiado de prefeitos, por meio do Procon Consórcio ABC e com apoio da Fundação Procon-SP, enviaria um ofício relacionando propostas para solução dos problemas mais frequentes decorrentes da pandemia. A empresa terá dez dias para enviar a resposta.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*