Política-ABC, Santo André, Sua região

Vereadora de Santo André pede inclusão de veterinários e aumento no número de equipes do programa médico de família

Ana Veterinária: "a presença de veterinários no NASF melhora, significamente, a qualidade da atenção básica à família," Foto: Divulgação
Ana Veterinária: “a presença de veterinários no NASF melhora, significativamente, a qualidade da atenção básica à família,” Foto: Divulgação

A vereadora Dra. Ana Veterinária (DEM) indicou à Prefeitura de Santo André a inclusão de médicos veterinários nas sete equipes do Programa Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Além da inclusão do profissional, a democrata solicitou o aumento no número de equipes do popularmente chamado programa médico de família.

 A parlamentar justifica tecnicamente sua indicação, apontando que a presença de veterinários no NASF melhora, significativamente, a qualidade da atenção básica à família, atuando no diagnóstico de risco à saúde e na interação entre seres humanos, animais e meio ambiente. Tanto que a participação do profissional nas ações e programas de saúde é recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Desde 2011, a legislação autoriza a inclusão do veterinário e Santo André ainda não o fez. A atuação do profissional junto a outros membros da equipe permite levar a população informações e sanar dúvidas sobre alimentação, vermifugação, castração e vacinação, além de melhor o convívio com os animais domésticos”, explica a vereadora.

 Nas equipes, os veterinários podem atuar, ainda, em ações educativas de mobilização contínua na comunidade e trabalhar um senso municipal pet. “Um dos objetivos é conscientizar e educar tutores de animais de estimação, trabalhando temas como prevenção de doenças, combate a maus tratos, guarda e adoção responsável e o abandono”, acrescenta.

Ampliação das equipes 

Hoje, o município de Santo André possui sete equipes do NASF, nos  sete territórios de saúde, e cobertura por parte da Atenção Básica de 46%.

Para a vereadora, este é o momento de ampliar o número de equipes, pois a estrutura de saúde pública suporta o investimento que irá atender necessidades dos munícipes em saúde e termos sanitários e ambientais. “Sobretudo em tempos de pandemia da covid-19, a cidade necessita desta ampliação, de maneira planejada e escalonada, até termos 100% de cobertura dos territórios de saúde do município”, destacou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*