Economia, Notícias

Vendas do comércio do ABC caem 4,9% em dez meses

Concessionárias deram a pior contribuição para o resultado. Foto: Arquivo

A crise econômica continua impactando o comércio do ABC, que registrou em outubro o 23º mês consecutivo de queda nas vendas. É o que mostra o ACVarejo, levantamento mensal da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O faturamento do varejo ampliado da região – que inclui veículos e materiais de construção – caiu 8,7% em termos reais (descontada a inflação) em outubro ante o mesmo mês de 2015. Sem os dois setores, o resultado é ligeiramente melhor (-5,4%).

No acumulado do ano até outubro, o ACVarejo – que tem como base informações fornecidas pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) – mostra retração de 4,9%.

As quedas registradas pe­la pesquisa são explicadas pelo aumento do desemprego, pela menor renda e pelo maior custo do crédito, além do fato de outubro de 2016 ter um dia útil a menos do que o mesmo mês do ano passado.

“A recuperação do setor em 2017 depende da melhora da situação financeira das famílias. Para isso, é imprescindível que as reduções futuras da taxa básica de juros (Selic) por parte do Banco Central sejam menos tímidas”, comentou Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Asso­ciações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

No Estado, o desempenho do setor foi ainda pior: as vendas do varejo ampliado caíram 11,9% em outubro ante o mesmo mês do ano passado. No acumulado de 2016, o recuo é de 6,6%.

Na comparação mensal houve redução no volume de vendas de todos os setores, com destaque para concessionárias de veículos (queda de 16%) e vestuário, tecidos e calçados (-15,2%).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*