Economia, Notícias

Vendas de veículos caem 20,3% e têm pior resultado em 11 anos

As vendas de veículos novos caíram 20,3% em 2016, segundo balanço divulgado ontem (4) pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que representa as concessionárias. Foi o quarto ano consecutivo de retração.

Foram emplacadas 3,17 milhões de unidades ao longo do ano passado, contra 3,98 milhões em 2015 – resultado que considera automóveis, comerciais leves e pesados, motos e implementos rodoviários.

Em dezembro último, houve queda de 19,4% nas vendas em relação ao mesmo mês de 2015, com a comercialização de 298,9 mil veículos. Porém, o resultado representa crescimento de 14,3% sobre novembro, quando as vendas ficaram em 261,4 mil unidades.

O setor de pesados foi o que teve a maior retração ao longo do ano passado. Foram vendidos 13,6 mil ônibus, 32,9% menos do que em 2015, e 50,2 mil caminhões, queda de 29,9% em relação ao ano anterior.

No de automóveis e comerciais leves houve queda de 19,8% nas vendas em 2016, com a comercialização de 1,99 milhão de unidades, ante 2,48 milhões do ano anterior. Em dezembro foram emplacados 199 mil carros e comerciais leves, alta de 14,7% sobre novembro, mas queda de 9,8% an­te o mesmo mês de 2015.

O presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, avaliou o ano de 2016 como “o pior da história da distribuição de veículos no Brasil nos últimos 11 anos”.

“O setor foi um dos que mais sofreram com a crise econômica e política. O mercado retroagiu a volumes emplacados nos anos de 2005 e 2006. Este resultado deve-se a fatores como a queda acentuada do PIB (Produto Interno Bruto), incertezas políticas, desemprego e baixo índice de confiança de consumidores e investidores”, argumentou.

A Fenabrave previu, para este ano, alta de 3,1% nas vendas para todos os setores. No segmento de automóveis e comerciais leves, a expectativa é de aumento de 2,4%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*