Economia, Notícias

Vendas das MPEs do ABC cresceram 11,8% no 1º semestre

Vendas das MPEs do ABC cresceram 11,8% no 1º semestre
Desempenho do setor deve melhorar neste semestre com a liberação de saques do FGTS. Foto: Divulgação/Sebrae-SP

O faturamento das micro e pequenas empresas (MPEs) do ABC cresceu 11,8% em ter­mos reais (descontada a infla­ção) no primeiro semestre des­de ano em comparação ao mesmo período de 2018, como resultado da discreta recuperação da ati­vidade econômica.

O número integra a pes­quisa re­a­lizada pelo escri­tório paulista do Serviço Bra­sileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP), em parceria com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Em junho, as receitas das MPEs da região avançaram 1,4% em relação a maio e 7,8% con­tra o mesmo mês do ano pas­sado – resultado es­te atribuído pelo Sebrae-SP à base de comparação fraca por conta dos efeitos da gre­ve dos caminhoneiros sobre a atividade econômica.

“A receita das micro e pe­quenas empresas é muito influenciada pelo consumo interno. Os números mostram tendência de retomada desse consumo, mas o cenário ain­da é de incertezas”, comentou o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Wilson Poit.

“Por isso, recomendamos aos empreendedores que se planejem para reduzir riscos e, eventualmente, aproveitar um segundo semestre mais promissor”, prosseguiu.

O resultado do ABC é o melhor entre os domínios geo­gráficos pesquisados pelo Sebrae-SP. Na comparação entre semestres, o faturamento das MPEs cresceu 6,3% no Estado, 6,0% na região me­tro­politana e 0,3 na Capital.

A alta nas vendas foi acom­panhado de aumento na ocu­pação. Levantamento reali­zado pe­lo Diário Regional em parceria com o Sebrae-SP e divul­gado em agosto mostrou que, no primeiro semestre, as MPEs abriram 4.643 vagas na re­gião, enquanto as médias e grandes fecharam 319 no período.

O segmento caminha para o segundo ano consecutivo de aumento nas vendas na região, após acumular retração de qua­se 40% entre 2014 e 2017.

FGTS

Ao avaliar o cenário para as MPEs nos próximos meses, o Sebrae-SP previu que os saques de até R$ 500 nas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) deverão be­­ne­ficiar o varejo, principalmente no último trimestre. O go­verno federal projeta libe­ra­ção de R$ 30 bi­lhões neste ano. “Parte desses recursos po­derá ser destinada ao consumo”, pro­jetou o escritório paulista.

No sentido contrário, a ele­vada capacidade ociosa na indústria e as incertezas no cenário político e econômico dificultam a retomada mais firme dos investimentos.

No cenário externo, a pers­­pectiva de guerra comer­cial entre Estados Unidos e China pode comprometer a expansão da economia mundial. “Dessa forma, a demanda externa não tende a ser um fator expressivo para o crescimento brasileiro neste ano”, avaliou o Sebrae-SP.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*