Economia, Notícias

Venda de veículos supera expectativa do setor e fecha 2018 com alta de 14,5%

Venda de veículos supera expectativa do setor e fecha 2018 com alta de 14,5%
Megale: “crescimento (em 2019) será ainda maior se reformas vierem logo”. Foto: Arquivo

No ano passado, a indústria automotiva brasileira vendeu cerca de 325 mil veículos a mais do que em 2017. O setor encerrou 2018 com 2,57 milhões de unidades emplacadas, alta de 14,5%, segundo dados preliminares do mercado. É o segundo crescimento seguido registrado pelo setor, após os quatro anos de queda durante a crise econômica, de 2013 a 2016.

O resultado das vendas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus ficou um pouco acima da última previsão feita pelas montadoras, que apontava para crescimento de 13,7%. Para este ano, a expectativa é de novo crescimento de pouco mais de 10%.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Fa­bricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, a previsão de crescimento de “dois dígitos baixos” é ancorada pelas projeções de expansão do Produto Interno Bruto (PIB), inflação sob controle, taxa básica de juros estável, inadimplência baixa e mais crédito disponível para financiamento. “Se as reformas prometidas pelo novo governo vierem logo, o crescimento será ainda maior”, disse o executivo.

Do total das vendas no ano passado, 2,472 milhões de unidades referem-se a automóveis e comerciais leves, 13,6% aci­ma do resultado de 2017. O segmento de caminhões e ônibus, por sua vez, cresceu 43%, para 91 mil unidades.

O crescimento expressi­vo no mercado de pesados se deve ao fraco desempenho de 2017, um dos piores do setor nos últimos dez anos, disse recentemente o diretor da Mercedes-Benz, Luiz Carlos de Moraes.
“Com o PIB começando a melhorar, juros mais aceitáveis, agronegócio puxando as vendas de caminhões pesados e maior confiança por parte das transportadoras, esperamos que o crescimento continue em 2019”, afirmou Moraes, que também é vice-presidente da Anfavea.

DEZEMBRO

Só no mês passado foram comercializados 233,5 mil veí­culos, 9,8% acima do emplacado no mesmo mês de 2017 e pouco acima das 230,9 mil unidades vendidas em novembro.

Os números oficiais das vendas no ano passado serão divulgados hoje (3), pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fe­nabrave), assim como a previsão da entidade para este ano. Na terça-feira, a Anfavea divulgará dados de produção, exportações e emprego, além de anunciar projeções para 2019.

A entidade espera novo cres­cimento nas vendas, mas ainda não indicou a expectativa para a produção, já que trabalha com nova queda nas exportações.

No mês passado, a projeção da Anfavea indicava produção perto de 3 milhões de veículos neste ano, 11% maior que o volume de 2017. Porém, é possível que o número não seja atingido em razão da queda das exportações para a Argentina, principal parceiro comercial do setor automotivo brasileiro. Para lá seguem quase 70% dos veículos exportados pelas montadoras instaladas no Brasil.

Como as encomendas do país vizinho devem continuar em ritmo lento pelo menos no primeiro semestre, é possível que as projeções para produção e exportações neste ano ve­nham abaixo ou semelhantes aos resultados de 2018.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*