Economia, Notícias

Venda de veículos novos cresce 13,1% e tem melhor novembro em quatro anos

Venda de veículos novos cresce 13,1% e tem melhor novembro em quatro anosAs vendas de veículos novos reafirmaram em novembro o bom momento do setor automotivo brasileiro e regis­traram o melhor resultado pa­ra o mês em quatro anos.

Os emplacamentos de car­ros, comerciais leves, ônibus e cami­nhões somaram 230,9 mil unidades, volume 13,1% superior ao apurado em novembro do ano passado (204,2 mil) e o melhor de­sempenho desde os 294,6 mil veículos comercializados no penúltimo mês de 2014.

Os dados foram divulgados, ontem (3), pela Fe­­­de­ração Nacional da Dis­tri­­buição de Veículos Automotores (Fena­brave), que re­pre­senta as con­cessioná­rias.

Na comparação com outu­bro (254,7 mil), porém, o total de licenciamentos de veículos re­gistrou recuo de 9,3%.

A retração já era esperada pelo setor automotivo, devido ao menor número de dias úteis em novembro (19) do que em outubro (22).

Porém, quando se compara a média diária de vendas, a variação passa a ser positiva, de aproximadamente 5% – 12.154 em novembro, contra 11.578 no mês anterior.

De janeiro a novembro, a Fenabrave contabiliza vendas de 2,331 milhões de veículos, aumento de 15,1% ante o apurado no mesmo período do ano passado (2,026 milhões).

O resultado está muito pró­ximo do projetado pela Fena­brave para o encerramento do ano, de 2,52 mi­lhões de unidades emplacadas. Acre­dita-se que essa previsão – revisada para cima em outubro pela entidade – será facilmente superada, uma vez que dezembro é, historicamente, um mês de vendas fortes.

No ano passado, o licenciamento de veículos cresceu 9,2% e interrompeu quatro anos con­secutivos de retração.

No corte por segmentos, o de pesados é o que registra os melhores resultados em 2018, puxados pela base de comparação fraca e pelo bom momento do agronegócio.

As vendas de caminhões somaram 7,8 mil unidades em novembro, alta de 41,2% ante o mesmo mês de 2017. No acumulado do ano, o total de emplacamentos cresceu quase 50%, para 68,8 mil veículos.

O segmento de automóveis e comerciais leves, por sua vez, registrou 221,3 mil emplacamentos em novembro, aumen­to de 12,2% ante o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, o crescimento é de 14,2%, para 2,246 mi­lhões de unidades.

No caso do segmento de veículos leves, especialistas atri­buem o resultado à deman­da reprimida no mercado, de­corrente do envelhecimento da frota circulante durante a fase mais aguda da crise.

A General Motors lidera o mercado brasileiro no ano, com 17,5% de participação entre os carros e comerciais leves.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*