Esportes, Paulistão

Um ano depois do rebaixamento, São Caetano retorna à elite do Paulistão

Um ano depois do rebaixamento, São Caetano retorna à elite do Paulistão
Jogadores do São Caetano comemoram o acesso com a vitória no Anacleto Campanella. Foto: Rodrigo Corsi/FPF

O São Caetano está de volta à elite do Paulistão um ano depois do rebaixamento. Na tarde de ontem (30), uma semana após o empate sem gols com o XV de Piracicaba no Interior, os comandados do técnico Ale­xandre Gallo venceram o Nhô Quim, de virada, por 2 a 1 no Anacleto Campa­nella, pela rodada de vol­ta das semifinais da Série A2.

Além do acesso, o Azulão vai disputar o título com o São Bento, que também garantiu o retorno à elite mesmo com a derrota por 2 a 0 para o São Bernardo no Primeiro de Maio – na ida, em Sorocaba, os donos da casa haviam vencido o Tigre por 3 a 0.

Dias e horários da decisão serão confirmados pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Mesmo atuando longe de casa, foi o XV de Piracicaba que criou a primeira chance de gol, aos 12 minutos, na bela jogada de Raphael Macena e Kadu Ba­rone, que cruzou para Daniel Costa chegar batendo, da entrada da área. A bola, porém, saiu por cima do travessão.

A resposta do Azulão veio na sequência, aos 13, quando Eric Di Maria arriscou da entrada da área e exigiu boa defesa de Mota. O ritmo seguiu intenso até que os visitantes abriram o placar. Daniel Costa cobrou escanteio pela direita e achou Caio Mancha sozinho. O atacante desviou e abriu o placar aos 16 minutos.

Aos 21, quase a vantagem ficou maior em disparo de Jefferson Feijão que parou no go­leiro Luiz Daniel. Porém foi o Azulão quem “achou” o gol. Alex Rei­naldo, aos 31, tentou cruzar, mas colocou tanto efeito que a bola parou no fundo das redes.

O XV ainda teve grande chance aos 42. Daniel Costa bateu escanteio e encontrou Paulão, que testou forte, mas na trave.

O São Caetano voltou do intervalo com Marlon no lugar de Joel Vinícius. Aos 14, Anderson Rosa ficou livre dentro da área e bateu torto, desperdiçando grande momento. Quase na sequência, aos 15, Anderson Rosa se redimiu. Marlon ganhou de Diego Jussani e passou para o meia, sem marcação, bater forte, estufar as redes e garantir a virada azulina.

Na base da pressão, o XV ain­da teve uma chance de mandar a disputa aos pênaltis. Aos 37, Marcelinho fez lançamento para Erison, que aparou para Raphael Macena. Porém, mesmo com Luiz Daniel fora do lance, o atacante cutucou de cabeça para fora.

SÃO CAETANO 2 X 1 XV DE PIRACICABA

Gols: Caio Mancha, aos 16, e Alex Reinaldo, aos 31 minutos do 1º tempo. Anderson Rosa, aos 15 da 2ª etapa. Árbitra: Edina Alves Batista. Estádio: Anacleto Campanella, em São Caetano.

SÃO CAETANO

Luiz Daniel; Alex Reinaldo (Gabriel Santos), Renan Dutra, Sandoval (Domingos) e Dudu (Acácio); Everton Dias e Emerson Santos; Anderson Rosa; Eric Di Maria (Luan Costa), Joel Vinícius (Marlon) e Ronaldo. Técnico: Alexandre Gallo.

XV DE PIRACICABA

Mota; Jefferson Feijão (Marcelinho), Douglas Marques, Diego Jussani e Paulão (Samuel Balbino); Felipe Manoel e Gabriel Soares (Samuel Andrade); Daniel Costa; Kadu Barone (Erison), Raphael Macena e Caio Mancha (Kelvin). Técnico: Evaristo Piza.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*