Política-ABC, Rio Grande da Serra, Sua região

Tucanos do ABC se solidarizam com Gabriel Maranhão após expulsão

Tucanos do ABC se solidarizam com Maranhão após expulsão
Maranhão: “Márcio França tem lealdade e tem experiência”. Foto: Arquivo

Os prefeitos do PSDB das cidades do ABC se solidarizaram com o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, que foi expulso do partido nesta segunda-feira (24) pelo presidente estadual da sigla, Pedro Tobias. A expulsão aconteceu após Maranhão declarar à imprensa que vai apoiar em outubro o governador Márcio França (PSB), que concorre à reeleição, ao invés de apoiar o candidato do partido, o ex-prefeito da Capital João Doria.

Prefeito de Santo André, Paulo Serra classificou a decisão como equívoco do partido. “Acho que tudo tem de ser dialogado. Não vou discutir o mérito. Discuto o procedimento. O partido teria de dialogar. É um prefeito, uma cidade importante da região. Está muito longe da eleição. O atual governador era vice do Geraldo Alckmin. O PSDB tem candidato, mas tudo pode ser dialogado”, pontuou.

Serra também defendeu que haja convivência entre pessoas que têm pensamentos contrários dentro do partido. “É uma opinião pessoal, não como membro da executiva estadual. Foi uma atitude precipitada do presidente Pedro Tobias”, declarou. Questionado sobre quem vai apoiar na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, Serra foi categórico. Vou apoiar o candidato do PSDB”, afirmou.

José Auricchio Junior, prefeito de São Caetano, também manifestou solidariedade a Maranhão. “Avalio com muita tristeza. Não combina com o PSDB, um partido que prega linhas democráticas e transparentes uma expulsão sumária, sem direito de defesa. Sem nenhum tipo de procedimento que dê direito ao contraditório. Isso é típico de ambientes em que a democracia não impera”, declarou.

Auricchio afirmou, ainda, que espera que o prefeito de Rio Grande da Serra tenha o direito de se explicar. “Não sei qual é exatamente o posicionamento dele, mas que tenha direito. Me solidarizo com ele. Não sei se cabe reversão, é uma decisão da executiva. Porém, de qualquer maneira, torço para que haja o direito democrático de defesa. Atitudes sumárias assim não são muito saudáveis”, destacou.

Executiva

Prefeito de São Bernardo, Orlando Morando destacou a amizade por Maranhão e as boas votações que sempre recebeu para deputado estadual em cidades governadas pelo amigo. Entretanto, destacou que a executiva estadual decidiu que o presidente teria poder de expulsar quem não declarasse apoio ao projeto do partido. “Em 2014, (Maranhão) declarou apoio à Dilma (ex-presidente Dilma Rousseff/PT), eu intervi junto ao diretório estadual. Porém, fica difícil advogar na reincidência”, pontuou.

Maranhão afirmou que ainda não foi notificado e que se entristece com o que chamou de falta de respeito. “Soube pela mídia e não por ele (Pedro Tobias), mas estou tranquilo. O presidente do PSDB não é o partido. Tem inúmeros quadros dentro do PSDB que estão no mesmo projeto que eu, prefeitos, vereadores, pessoas que estão dentro do governo e que têm histórico partidário muito maior que o dele”, afirmou

O prefeito ressaltou que recebeu muito apoio de integrantes históricos do partido e também convites para ingressar em outros partidos. “Vamos aguardar. Acho que erraram. Mais do que nunca estou convencido que a minha aposta é a certa e a vencedora, Marcio França vai ser reeleito, vai ser governador, porque na trajetória dele tem lealdade e tem experiência. Esses foram os dois motivos que me fizeram estar nessa aposta”, pontuou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*