Economia, Notícias

Trump taxa produtos chineses e bolsas caem com temor de guerra comercial

Trump taxa produtos chineses e bolsas caem com temor de guerra comercial
Monitor de TV na Bolsa de Nova York mostra fechamento: Foto: Reprodução/NYSE

Na ação mais significativa de seu governo contra o poderio econômico da China, o presidente dos EUA, Donald Trump, impôs ontem (22) tarifas sobre US$ 60 bilhões em produtos chineses, em resposta ao que afirma ser um roubo da propriedade intelectual americana.

O montante corresponde a cerca de 10% das exportações chinesas para os EUA.

A notícia derrubou as bolsas. O Dow Jones, índice das ações mais negociadas em Nova York, caiu 2,93%. No pregão em Londres, a retração foi de 1,23% e, em Frankfurt, a queda foi de 1,7%. No Brasil, o Ibovespa fechou em baixa de 0,25%. Pressionado, o dólar comer­cial su­biu 1,25%, para R$ 3,31.

Trump determinou ainda que sejam tomadas medidas para restringir o investimento chinês em empresas nos EUA, que estaria sendo feito de forma desleal, para absorver tecnologia americana.

“Não vamos mais deixar que outros países tirem vantagem dos Estados Unidos”, disse Trump, ao assinar o ato.

O republicano tem criticado o déficit co­mercial dos EUA com os chineses, que foi de US$ 375 bilhões em 2017. Trump associa a balança desfavorável à perda de empregos e competitividade, em especial na área de tecnologia.

Ao justificar o ato, o governo acusou a China de fazer aquisições e investimentos sistemáticos em companhias dos EUA, por meio de empresas controladas pelo Es­tado, para ter acesso a tecnologias específicas. O objetivo seria criar “campeões nacionais” chineses.

O valor (US$ 60 bilhões) corresponde à perda anual de receita por empresas americanas no mercado asiático, em função de transferências forçadas de tecnologia, estima o Departamento de Comércio.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*