Arte & Lazer

Trapezista do Circo Escola Diadema é convidado para apresentações na Arábia Saudita

Trapezista do Circo Escola Diadema é convidado para apresentações na Arábia Saudita
Trapezistas Ítalo, Ricardo e David. Foto: Thiago Benedetti /PMD

O trapezista e professor do Circo Escola Diadema, Ítalo Tapia, vai se apresentar na Arábia Saudita. No último sábado (8), Tapia e mais dois artistas circenses, David Evans e Ricardo Evans, viajaram para Jeddah, onde permanecerão por três meses. As apresentações começam no pró­ximo dia 20 e vão acontecer no circo que fica dentro de um dos mais importantes parques temáticos daquele país, onde todos os anos um grupo de artistas circenses brasileiros rea­lizam espetáculos.

“Será uma experiência ma­ravilhosa e única. Vou levar o nome de Diadema e do Brasil para outro país e, ainda, mostrar a qualidade da arte circense que realizamos aqui”, disse Tapia. O diademense, que sofreu um acidente em 2013 – caiu do trapézio durante o ensaio – encara a ida ao Oriente como um novo desafio e uma forma de ampliar horizontes. “Para mim, que sou de uma família circense e ministro oficinas que fazem parte do campo do circo social, é muito enriquecedor ficar um tempo fora para mostrar meu trabalho como trapezista, me reciclar e conhecer coisas novas.”

Está não é a primeira vez que Tapia se apresenta fora do território nacional. Também realizou números de trapézio e malabares em várias cidades de Portugal, onde morou por algum tempo.

Quem também tem experiência internacional é o andreense David Evans, que forma o trio de trapezistas juntamente com Tapia, seu primo, e Ricardo Evans, seu filho. David Evans já se apresentou na Europa e é com entusiasmo que fala sobre a nova temporada internacional. “Em Jeddah vamos fazer o trapézio volante,  que é um número do circo tradicional e vai ser muito gratificante atuar em família. Além disso, quando um profissional do circo brasileiro realiza apresentações lá fora é sempre um incentivo para outros artistas”, resume. 

 CIRCO ESCOLA DIADEMA

Desde pequeno  Tapia frequentou as oficinas realizadas pelo Programa Circo Escola Diadema. Seus pais, Márcio e Viviane Tapia, são os criadores do projeto que, em parceira com a Prefeitura de Diadema, realiza oficinas de circo, em centros culturais e na sede do programa, que fica no bairro Jardim União. Cerca de 1.800 pessoas, de todas as idades, frequentam as oficinas oferecidas gratuitamente.

Responsável pela coordenação do programa, Viviane Tapia afirma que a ida dos trapezistas a Arábia Saudita é fruto do trabalho que Circo Escola realiza baseado em cidadania, lazer, qualidade de vida e também incentivo a formação profissional. “Pra nós, foi uma honra receber esse convite, porque pela primeira vez artistas que trabalham com o circo social são convidados para se apresentar no evento. Além do Ítalo, o David também atuou como professor no nosso programa e isso mostra que o trabalho está no caminho certo. Mais uma vez Diadema é pioneira nas iniciativas que realiza”, afirmou.  

O Programa Circo Escola Diadema existe há mais de 10 anos e além do reconhecimento nacional é vencedor de vários prêmios. Entre eles o Carequinha de Estímulo ao Circo, da Fundação Nacional das Artes (Funarte), anos 2012 e 2013; e Governador do Estado, Categoria Circo, Voto Popular, em 2018.  Este ano, o Circo recebeu a certificação do Ministério da Cidadania/Secretaria Especial da Cultura/ Secretaria da Diversidade Cultural para também atuar como Ponto de Cultura.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*