Esportes, Futebol

Tranquilo após classificação, Brasil encara Equador na Arena do Grêmio

Tite orienta jogadores durante treino realizado ontem, na Arena do Grêmio. Foto:  Pedro Martins/MoWA PressHá exatamente um ano, a seleção brasileira estava no sexto lugar das Eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2018, fora da zona de classificação para o Mundial e, com um jejum de 33 anos sem vencer na altitude de 2.850 m de Quito, enfrentava o líder Equador.

Foi a estreia de Tite no comando da equipe. O técnico tinha como missão imediata recuperar a autoestima e classificar o país para a Copa.

Hoje (31), às 21h45, na Arena do Grêmio, os dois times voltam a se enfrentar em situação totalmente inversa.

Agora são os equatorianos que estão fora da zona de classificação para o Mundial, enquanto o Brasil conseguiu oito vitórias consecutivas e garantiu sua vaga para a Rússia, algo quase inimaginável há um ano.

“Tinha certeza de que a gente encaixaria, mas não sabia quanto tempo ia demorar. Foi rápido. Tite é muito detalhista e precisa de tempo para implementar seu estilo. Fiquei surpreso com a rapidez com que conseguiu passar o que queria”, disse Renato Augusto, um dos quatro atletas que começaram jogando a última partida de Dunga pelas Eliminatórias, contra o Paraguai, que continuam titulares. Os outros são o goleiro Alisson, o lateral direito Daniel Alves e o zagueiro Miranda.

O número poderia ser ainda maior se forem contabilizados Neymar, que era titular da seleção mas estava suspenso diante dos paraguaios, e Willian, que começará jogando hoje no lugar de Philippe Coutinho por opção da comissão técnica.

Alisson, Miranda e Renato Augusto são os jogadores que mais atuaram no time de Tite nas Eliminatórias. O goleiro foi titular nas últimas oito partidas da competição, totalizando 720 minutos em campo. Miranda está logo atrás, com 716 minutos, e Renato Augusto soma 711 minutos.

As principais mudanças promovidas por Tite foram as entradas dos volantes Casemiro e Paulinho e do atacante Gabriel Jesus, que nunca haviam sido convocados por Dunga para as Eliminatórias. Também ganharam a titularidade o zagueiro Marquinhos, reserva contra o Paraguai, e Marcelo, preterido por Dunga.

A formação tática também mudou e contribuiu para a seleção engrenar. Nos seis jogos em que comandou a equipe na competição, Dunga não implementou um padrão tático.

Tite, por sua vez, implementou desde o início seu esquema predileto, o 4-1-4-1, que varia durante o jogo ou de acordo com o adversário pa­ra o 4-2-3-1, mas com a mes­ma formação.

 

A menos de dez meses para a Copa, ainda há seis vagas abertas na lista de Tite

A menos de dez meses para o início da Copa, Tite tem hoje seis vagas em aberto da lista de 23 que vão para a Rússia.

De acordo com as últimas convocações, o técnico ainda analisa e procura os dois goleiros para a reserva de Alison, um zagueiro, um meio-campista e dois atacantes.

Na defesa, Rodrigo Caio briga com o ex-corintiano Gil pela quarta vaga. O são-paulino leva a vantagem por também atuar como volante. Assim, o treinador pode levar até cinco zagueiros. Três estariam garantidos se o Mundial fosse hoje: Miranda, Thiago Silva e Marquinhos.

No meio-campo, a busca é por um jogador de características mais ofensivas. Lu­cas Lima (Santos), Diego (Flamengo), Rodriguinho (Corinthians) e Douglas Costa (ex-Bayern de Munique e atualmente na Juventus) já foram chamados. Agora, a aposta foi feita em Luan, do Grêmio.

Seriam opções de reserva para um setor que tem Renato Augusto, Willian e Phillipe Coutinho em alta com a comissão técnica.

No ataque, Roberto Firmino é visto por Tite como o substituto de Gabriel Jesus, como ocorreu nos jogos contra Uruguai e Paraguai. Diego Souza, que não foi chamado para a partida de hoje, contra o Equador, corre por fora.

Taison é outro que ainda não confirmou seu nome na Rússia. Apesar de ter sido convocado para quatro jogos das Eliminatórias e chamado para os dois amistosos, o atacante teve poucas oportunidades. No total, esteve em campo por 64 minutos.

No gol, Tite e Taffarel mostram ter uma certeza por enquanto: Alison é o titular. As outras duas vagas na lista para o Mundial seguem abertas. Diego Alves, Muralha, Marcelo Grohe, Weverton, Cássio e Ederson já foram chamados no último ano de trabalho.

Além do confronto contra o Equador, a seleção brasileira terá ainda mais três jogos pelas Eliminatórias da Copa da Rússia. Enfrentará Colômbia, Bolívia e Chile.

 

BRASIL X EQUADOR

Ár­bi­tro: Mario Díaz de Vivar (Paraguai). Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, às 21h45 (Globo, Sportv).

BRASIL

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Willian e Neymar; Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

EQUADOR

Banguera; Velasco, Achillier, Arboleda e Ramírez; Pedro Quiñonez, Noboa, Antonio Valencia, Cazares e Marcos Caicedo; Fidel Martínez. Técnico: Gustavo Quinteros.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*