Esportes, Futebol

Toninho Cecílio é o novo técnico do Água Santa

Toninho Cecílio é o novo técnico do Água Santa
Esta é a segunda passagem pelo Netuno de Toninho, que comandou o time no início de 2018. Foto: Michael Sanches/ECAS

O Água Santa anunciou a contratação do técnico Toninho Cecílio para a sequência do Paulistão. O treinador chega para substituir Pintado, que acertou sua transferência ao Juventude no início da quarentena. Esta é a segunda passagem de Toninho pelo Netuno – o profissional comandou o time no início de 2018. 

Nascido em Avaré (SP), Antônio Jorge Cecílio Sobrinho tem 53 anos e atuou como zagueiro antes de se tornar treinador e dirigente esportivo. Como atleta, foi revelado pelo Palmeiras, clube no qual se profissionalizou, e teve passagens por Botafogo, Cruzeiro, Coritiba, entre outros. Também defendeu as cores da Seleção Brasileira no início dos anos 1990. 

Após encerrar a carreira de jogador, Toninho virou técnico e treinou times como Avaí, Vitória, Criciúma, Paraná, XV de Piracicaba, Guaratinguetá e Grêmio Prudente. Nesta última equipe, chegou à semifinal do Paulistão, em 2010, juntamente com o então volante e capitão Marcos Assunção, hoje diretor executivo do Água Santa, além do volante João Vitor e do goleiro Giovanni, atualmente titular da meta da equipe de Diadema.

O treinador também registrou boas campanhas no XV de Piracicaba, que avançou à segunda fase do Estadual, e no Guaratinguetá, participando da campanha que resultou no título do Interior.

“Estou muito feliz pelo convite. O presidente Paulo (Sirqueira Farias) acredita na minha forma de trabalhar e que eu posso conseguir dar continuidade à recuperação da equipe na competição. O retorno do Campeonato Paulista será de decisões. É muita responsabilidade. Tenho amigos aqui como Marcos Assunção, Edu Ferreira (um dos diretores e que já foi companheiro de zaga de Toninho), Giovanni e João Vítor. É uma diretoria que propicia excelentes condições de trabalho”, disse o técnico.

“Estou motivado. Acompanhei o time e gostava de vê-lo jogar. No primeiro momento é preciso ter muita atenção na reposição dos atletas que não vão retornar. Em seguida, é necessário planejamento de treinos adequado para esse retorno com jogos decisivos, algo inédito para todos nós. Quem trabalhar melhor sairá na frente”, prosseguiu.

O último trabalho de Toninho, antes de acertar com o Netuno, foi no Anápolis-GO. Além disso, trabalhou como dirigente no Palmeiras, de 2007 a 2010, e no Fortaleza. 

Sobre a chegada do técnico, o diretor executivo Marcos Assunção afirmou que deixou o clube um treinador vencedor para a chegada de outro. “Pintado e Toninho têm estilos parecidos de trabalho e de conduzir os jogadores. São profissionais de alto nível. Precisávamos de um comandante assim para recomeçar o Paulistão da melhor maneira possível”, comentou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*