Esportes, Seleção Brasileira

Tite muda a seleção brasileira contra a Coreia do Sul

Tite muda a seleção contra a Coreia do Sul
Tite: “O técnico precisa ter o discernimento de aguentar as pressões”. Foto: Pedro Martins/MoWA Press

Sem adotar o mesmo mistério que utilizou para escon­der a formação do time que foi derrotado pela Argentina por 1 a 0 em amistoso na última sexta-feira, em Riad, na Arábia Saudita, o técnico abriu o último treino da seleção brasileira para enfrentar a Coreia do Sul e confirmou que fará cinco mudanças na escalação da equipe para o amistoso de hoje (19), às 10h30 (de Brasília), em Abu Dabi, nos Emirados Árabes.

Será a última chance de a seleção terminar 2019 dei­xando boa impressão e de encerrar incômodo jejum de vitórias.

O lateral Alex Sandro (fo­ra por lesão muscular), o za­gueiro Thiago Silva, o volante Casemiro e os atacantes Willian e Roberto Firmino sairão do time titular, enquanto Renan Lodi, Marquinhos, Fabinho, Philippe Coutinho e Richarlison entrarão no time.

Uma das novidades da escalação, Marquinhos, do Paris Saint-Germain, foi confirma­do, inclusive, como capitão da seleção brasileira para o amis­toso com os sul-coreanos.

O comandante admitiu ontem, em entrevista coletiva, que o fato de ter de encarar a Argentina com Messi foi o principal motivo para ter feito mistério em relação ao time para o último amistoso. O craque do Barcelona, inclusive, foi o autor do gol da vitória sobre os brasileiros na semana passada.

“A Argentina tem um jogador diferenciado e (exige) todo um processo de marcação. Se vocês (jornalistas) observassem (os treinos) iriam retratar como (a seleção) marcaria o Messi. Esse (treinamento de ontem) foi um trabalho mais posicional. Dou bastante opor­tunidade de observação para vocês. Assim deixo de tomar pau”, afirmou Tite, dando risada em seguida, ao justificar com bom humor a estratégia diferente adotada na vés­pera do duelo com a Coreia.

Assim como já havia dito após a derrota para a Argentina, Tite reafirmou a pressão pela conquista de uma vitória, que recai principalmente sobre ele, que amarga um jejum de cinco partidas à frente da seleção.

A má fase começou após a conquista do título da Copa América, no Brasil. Depois do torneio, a equipe nacional acumulou empates com Colômbia (2 a 2), Senegal e Nigéria (ambos por 1 a 1), além de ter sido derrotada pelo Peru e pela Argentina (em ambas ocasiões por 1 a 0).

“Tem necessidade sim do resultado, mas também compreensão de etapas”, afirmou Tite, para depois justificar as mudanças no time e dizer que está pronto para suportar a cobrança que vem sofrendo devido aos resultados ruins.

“Esse é o momento que nos permite (fazer modificações na equipe), por mais duro que seja, mas o técnico precisa ter o discernimento de aguentar as pressões e, por sua maturidade, dar confiança aos jogadores. Todos estão pressionados, mas sabem da responsabilidade que têm.”

 

BRASIL X COREIA DO SUL

Ár­bi­tro: Ammar Al-Jeneibi (Fifa/Emirados Árabes Unidos). Estádio: Mohammed Bin Zayed, em Abu Dabi (EAU), às 10h30 (Brasília). TV: Sportv, Globo.

BRASIL

Alisson; Danilo, Marquinhos, Eder Militão e Renan Lodi; Fabinho, Arthur e Lucas Paquetá; Coutinho, Gabriel Jesús e Richarlison. Técnico: Tite.

COREIA DO SUL

Kim Seung-Gyu; Kim Jin-Su, Lee Yong, Kim Young-Gwon e Kim Min-Jae; Lee Jae-Sung, Nam Tae-Hee, Jung Woo-Young e Hwang In-Beom; Son Heung-Min e Hwang Ui-Jo. Técnico: Paulo Bento.

 

Adversário lidera grupo na 2ª fase das Eliminatórias para a Copa do Mundo

Adversário do Brasil no amistoso de hoje (19), a Coreia do Sul dá uma pausa na sua participação nas Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo de 2022 para fazer um teste contra a equipe de Tite. Na última quinta-feira, empatou por 0 a 0 com o Líbano, resultado que a deixou na liderança do seu grupo na segunda fase do qualificatório, com oito pontos em quatro jogos.

A Coreia do Sul é dirigida pelo técnico português Paulo Bento, com passagem apagada no futebol brasileiro pelo Cruzeiro. O time tem o meio-campista Heung-Min Son, do Tottenham, como seu capitão e principal estrela. Está invicto desde janeiro, com cinco vitórias e quatro empates após ser eliminada nas quartas de final da Copa da Ásia com a derrota por 1 a 0 para o Catar.

As seleções se enfrentaram pela última vez em outubro de 2013, com o Brasil ganhando o amistoso por 2 a 0, com gols de Neymar e Oscar.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*