Esportes, Futebol

Tite já tem 16 dos 23 jogadores quase garantidos na Copa do Mundo da Rússia

Thiago Silva comemora seu gol em Melbourne. Foto: Lucas Figueiredo/CBFA exatamente um ano da abertura da Copa do Mundo da Rússia, o técnico da seleção brasileira, Tite, já tem 16 nomes praticamente definidos para o Mundial, de acordo com o observado nos 11 jogos de sua era à frente da equipe (oito pelas Eliminatórias e três amistosos).

As partidas diante de Argentina –derrota por 1 a 0, na última sexta-feira (9) – e Austrália –vitória por 4 a 0, ontem – serviram principalmente para o treinador analisar novos nomes para as posições de goleiro, lateral-direito, zagueiro, primeiro volante e atacante.

A Fifa permite a inscrição de 23 jogadores no Mundial, sendo três goleiros. A tendência é que Tite convoque ainda ao menos quatro laterais, quatro zagueiros, dois volantes, três meias, quatro atacantes que jogam pelos lados e dois centroavantes –a última vaga deve ser preenchida por um zagueiro que também atua como volante ou um outro atacante.

O treinador tem mais sete jogos para definir a posição desse último atleta e fechar a lista de 23 jogadores, provavelmente anunciada em maio do ano que vem.

Titular contra a Austrália, Diego Souza ganhou pontos com o técnico. Como centroavante, fez bem a função de pivô e marcou dois gols. Com Gabriel Jesus assegurado no Mundial, o jogador do Sport briga pela vaga de centroavante reserva com Roberto Firmino, que não foi convocado para esses últimos amistosos.

Os outros gols da seleção foram de Taison, que entrou no lugar de Douglas Costa –mal na partida– e teve boa participação; e de Thiago Silva, que comandou a zaga em seu segundo jogo como titular sob o comando de Tite.

Rodrigo Caio, o outro zagueiro testado por Tite na vitória tranquila sobre a seleção australiana, também teve boa atuação.

Nas laterais, Rafinha e Alex Sandro não foram exigidos defensivamente no jogo desta terça-feira.

No gol, Diego Alves teve pouco trabalho, mas mostrou habilidade com os pés para sair jogando.

No meio-campo, a novidade foi David Luiz, que atuou como volante. O jogador se mostrou afoito na função, cometendo faltas desnecessárias e levando dribles. Apesar disso, Tite destacou a vontade que o campeão inglês na última temporada pelo Chelsea mostrou em campo.

“Fiquei muito contente em dar oportunidade a ele. Os atletas puderam produzir seu melhor. Ressalto o que o David (Luiz) falou na hora da oração: ‘vocês não sabem como é bom estar aqui'”, comentou o treinador após a partida contra a Austrália.

 

AUSTRÁLIA 0 X 4 BRASIL

Gols: Diego Souza, aos 9 segundos do 1º tempo. Thiago Silva, aos 16; Taison, aos 29; e Diego Souza, aos 47 do 2º tempo. Ár­bi­tro: Mark Clattenburg. Estádio: Cricket Ground, em Melbourne (Austrália), ontem.

AUSTRÁLIA

Langerak; Sainsbury (Irvine), Milos Degenek e Wright (McGowan); Milligan, Luongo (Mooy), Leckie (Hrustic), Troisi (Rogic), Behich e Kruse; Tim Cahill (Jamie Maclaren). Técnico: Ange Postecoglou.

BRASIL

Diego Alves; Rafinha, Thiago Silva (Jemerson), Rodrigo Caio e Alex Sandro; David Luiz (Fernandinho), Paulinho (Renato Augusto) e Coutinho (Willian); Giuliano (Rodriguinho), Douglas Costa (Taison) e Diego Souza.  Técnico: Tite.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*