Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Testemunhas de acusação dizem desconhecer vereador de São Bernardo Mario de Abreu

Testemunhas dizem desconhecer vereador Mario de Abreu
Mario de Abreu teve a prisão preventiva decretada em junho. Foto: Oscar Jupiracy/Câmara de São Bernardo

Testemunhas do caso que envolvem o ex-secretário e vereador de São Bernardo Mario de Abreu (PSDB) negaram, em depoimento ao juiz Leo­nardo Fernando de Souza Almeida, conhecer o parlamentar. Abreu é acusado de liderar organização cri­minosa e cobrar propina para liberação de multas ambientais, concessão de licenças ambientais e autorizações para supressão de vegetação no município, enquanto esteve à frente da pasta. O vereador e mais seis pessoas tiveram a prisão preventiva decretada em junho.

O Diário Regional teve acesso ao depoimento das testemunhas de acusação. Duas disseram desconhecer Mario de Abreu e uma delas afirmou tê-lo visto apenas “no corredor, no dia da audiência”.
Durante o depoimento, Mario Strufaldi afirmou que mesmo que “ele (Mario de Abreu) estivesse na sala, não o reconheceria”.

Em relação às supostas ameaças que teriam motivado o pedido de prisão preventiva, apenas Strufaldi disse ter recebido, primeiramente, um telefonema. Porém, depois afirmou que era uma mensagem, a qual apagou, mas não soube explicar se estava realmente relacionada ao caso envolvendo o vereador.

“Era uma ameaça assim: ‘Porque fez isso, não sei que lá’. Mas eu também não entendi, porque eu não estava ligando as coisas. Só depois que eu fui ligar as coisas, tá. Eu não entendi nada. Como eu tenho uma empresa, tenho funcionários, ás vezes acontece (frase inaudível) “poxa vida, quem será que é”. Eu não tinha nem noção”, relata a transcrição do depoi­mento de Strufaldi.

As duas outras testemunhas, ao serem questio­nadas, negaram qualquer tipo de coação.

Questionada sobre quais medidas serão tomadas em decorrência do teor dos depoimentos, a assessoria de Abreu afirmou que a de­fesa não vai se manifestar no momento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*