Curiosidades

Tecnologia na educação: quais competências digitais os professores universitários devem adquirir? As técnicas de ensino passaram a exigir mais interatividade, conectividade, criatividade e uma metodologia dinâmica e flexível, mas não menos exigente

O papel do professor deixa de ser o “dominador de todo o conteúdo” e passa a ser um moderador, um mentor dos estudantes. Foto: iStock
O papel do professor deixa de ser o “dominador de todo o conteúdo” e passa a ser um moderador, um mentor dos estudantes. Foto: iStock

As técnicas de ensino passaram a exigir mais interatividade, conectividade, criatividade e uma metodologia dinâmica e flexível, mas não menos exigente

A docência é uma atividade que deve estar em constante atualização e desenvolvimento, afinal, é a partir do ensino que os novos profissionais são formados. E, com um mundo cada vez mais conectado, nada mais natural do que a sala de aula também se transformar e passar a utilizar os vários recursos tecnológicos digitais disponíveis, como a inteligência artificial, a realidade aumentada, a gamificação, o e-learning, a robótica, entre vários outros.

A sala de aula tradicional está dando espaço ao digital; o ensino passa a exigir interatividade, conectividade, criatividade e uma metodologia dinâmica e flexível, mas não menos exigente. O mundo mudou e tanto alunos, como professores e as próprias universidades devem se adaptar às novas técnicas de ensino e aprendizagem.

Habilidades que o professor universitário deve adquirir

Com toda essa mudança na estrutura de ensino, é necessário que os professores universitários se capacitem de modo a se preparar para enfrentar o mundo digital. A pandemia do Covid-19 demonstrou a necessidade de uma atualização tecnológica tanto das técnicas de ensino dos docentes quanto da falta de preparo de muitas universidades na formação de seus funcionários e servidores.

Embora muitos tenham chamado de ensino online, o que ocorreu na pandemia, na realidade, foi apenas um dos aspectos do ensino remoto. De modo sincronizado, a maioria das aulas foi realizada por meio de videoconferências, utilizando alguma plataforma digital como o Google Meet, Zoom e, até mesmo, o WhatsApp. Todavia, o ensino digital exige a utilização de vários outros recursos, como filmes, podcasts, gamificação, a utilização de realidade virtual e flexibilidade de horários e de conteúdo no ensino.

Além disso, o papel do professor também sofre uma modificação, pois ele deixa de ser o “dominador de todo o conteúdo” e passa a ser um moderador, um mentor dos estudantes, que acabam por ter mais autonomia em seus estudos. A sala de aula digital tende a ser mais participativa e horizontal, onde os professores também aprendem com os alunos. Com isso, é necessário que os docentes digitais aprendam mais sobre metodologias ativas de ensino, fazendo, por exemplo, uma especialização ou pós-graduação online que se dedique a essa formação, vivendo o aprendizado como um de seus alunos.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*