Economia, Notícias

Taxa de desemprego do ABC sobe a 19,2% em março e atinge maior nível em 13 anos

Desemprego subiu 1,7 ponto porcentual na região. Foto: ArquivoA taxa de desemprego do ABC aumentou de 17,5% para 19,2% na passagem de fevereiro para março deste ano e atingiu o maior patamar desde abril de 2004, quando atingiu 20,3%. É também o nível mais alto para o mês desde março do mesmo ano (19,7%).

O dado – o único referente ao ABC – integra a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) realizada na região metropolitana de São Paulo pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Fundação Seade e Dieese realizavam a PED no ABC em parceria com o Consórcio Intermunicipal, de forma a obter dados mais detalhados sobre o mercado de trabalho dos sete municípios. Porém, a entidade solicitou a rescisão do contrato – no valor de R$ 300 mil anuais – sob o argumento de necessidade de redução de custos.

O ABC era a única subregião do país a ter indicadores detalhados de emprego e desemprego. A parceria com a Fundação Seade e o Dieese teve início em 1998 e foi retomada em 2011. Desde então foram realizadas 70 divulgações mensais e pesquisas especiais, como a que detalha a participação da mulher no mercado de trabalho.
Grande São Paulo

Na região metropolitana, a taxa de desemprego também aumentou na passagem de fevereiro para março, de 17,9% para 18,5%. O contingente de desempregados foi estimado em 2,066 milhões pessoas, 84 mil a mais do que no mês anterior. Na mesma comparação, o total de empregados manteve-se estável em 9,102 milhões.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*