Diadema, Política-ABC, Sua região

Taka Yamauchi anuncia neutralidade e se coloca como candidato em 2020

Taka: “se escolhêssemos um lado, seríamos iguais a outros políticos”. Foto: Eberly Laurindo

O empresário Taka Yamauchi (PSD), candidato derrotado no primeiro turno na disputa pela Prefeitura de Diadema, afirmou que não vai apoiar nenhum dos dois postulantes ao cargo na segunda fase da disputa. “Pesou a opinião do nosso grupo de apoio, dos eleitores que nos mandaram mensagens, mais de 1,6 mil, e a nossa crença de que as ações devem confirmar nossas palavras”, afirmou. “Nossa candidatura veio com a proposta de ser o novo e, por isso, não vamos apoiar nenhum dos lados. Isso nos coloca em condição de disputar novamente em 2020, com a certeza de que respeitamos os 23.518 votos recebidos”, prosseguiu.

Presidente municipal do PSD, Taka relatou que teve conversas com representantes dos dois candidatos que ainda estão na disputa, o prefeito Lauro Michels (PV) e o vereador Wagner Feitoza, o Vaguinho (PRB). “Se escolhêssemos um lado seríamos iguais aos outros políticos que aí estão. Uma política em busca de cargo, para benefício próprio. Brigamos muito para falar que éramos diferentes. Tomar essa postura, de neutralidade, e nessa condição de relevância, sabendo que se a gente fosse para um lado ou para outro teria um peso na eleição deles, é totalmente diferente”, destacou.

O empresário reforçou que vai tentar a candidatura majoritária novamente em 2020 e falou das mudanças entre a disputa do último dia 3 de outubro e a campanha que fez em 2012, quando concorreu a vereador. “São projetos diferentes. Na majoritário, a gente teve uma cidade que estava descontente com a atual administração, uma cidade que tinha essa vertente do PT e que também estava descontente com o partido e via a necessidade de ter uma nova alternativa”, explicou. “A gente se colocou como essa nova alternativa. Ética, propositiva, sem ataques aos outros candidatos. Acabou sendo um projeto feliz e teve um resultado que nos deixou surpresos, mas querendo mais”, afirmou.

Taka não descartou sair candidato a deputado estadual em 2018. “Tenho uma dívida de gratidão com o deputado federal Walter Ihoshi (PSD), que se empenhou de corpo e alma para atrair recursos para nossa campanha. Então, para o que ele precisar, seja para uma dobradinha como estadual, seja para alavancar a campanha dele, estarei à disposição, dele e do partido”, concluiu.

O PSD liberou seus militantes e candidatos a apoiar o candidato que quiserem. “Assim como tivemos a liberdade da direção nacional e estadual do partido de adotar o posicionamento que nos pareceu mais adequado, também não vou impor nada para ninguém”, afirmou. O candidato a vice-prefeito na chapa de Taka, Marcel Soffner (PTC), declarou na última sexta-feira apoio à reeleição de Lauro Michels.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*