Esportes, Libertadores

Sorteio complica caminhos de Botafogo e Flamengo

Presidente da Chape recebe troféu da Sul-Americana. Foto: Reprodução/Conmebol

A Confederação Sul-Ame­ricana de Futebol (Conmebol) definiu ontem (21) por meio de sorteio os enfrentamentos entre clubes na Copa Libertadores de 2017. Com calendário renovado, o torneio começará em 23 de janeiro, na primeira fase preliminar, e terminará em 29 de novembro, quando acontecerá o segundo jogo da final.

Entre os oito brasileiros participantes, quem terá caminho aparentemente mais complicado será o Botafogo. Participante da primeira fase da competição, o time enfrentará de saída o tradicional Colo Colo, do Chile.

Caso saia vencedor, o alvinegro terá como adversário o tricampeão Olímpia, do Paraguai; o atual vice-campeão, Independiente del Valle, do Equador; ou o mais modesto Deportivo Municipal, do Peru. Tendo superado duas etapas duras, cairá em chave com Atlético Nacional-COL, Estudiantes-ARG, e Barcelona-EQU.

Com horizonte um pouco menos complicado aparece o Flamengo – que, iniciando sua participação na fase de grupos, terá como concorrentes San Lorenzo, Universidad Católica-CHI e uma equipe que se classificar de fase prévia.

Esse time, possivelmente, será o Atlético-PR, que enfrentará em sua estreia o Millonarios-COL. Em caso de classificação, terá pela frente Universitário-BOL, Deportivo Capiatá-PAR ou Deportivo Táchira-VEN.

Os demais times do Brasil farão parte de grupos com níveis intermediários de dificuldade, nos quais ocupam posições de favoritismo, especialmente nos casos de Grêmio, Palmeiras, Atlético-MG e Santos. Devido à indefinição quanto ao elenco para 2017, dada a tragédia em Medellín na qual perdeu quase todos seus profissionais, não é possível fazer uma comparação acurada da Chapecoense em relação a seus rivais na fase de grupos, que serão o tricampeão da Libertadores Nacional-URU, Lanús-ARG e Zuliá-VEN.

“A Libertadores é difícil por si só. O Nacional é um time de muita força, com uma equipe muito competitiva, assim como o Lanús. Só o Zuliá é uma equipe da qual não temos tanto conhecimento. A logística da viagem também torna o adversário difícil”, disse Vagner Mancini, técnico da Chapecoense.

Campeão brasileiro, o Palmeiras enfrentará o fraco Jorge Wilstermann-BOL, o histórico porém enfraquecido Peñarol-URU e a equipe que conseguir classificação entre Carabobo-VEN, Barranquilla-COL, Atlético Tucumán-ARG e Nacional-EQU.

Dos brasileiros, é possível dizer que o Palmeiras teve sorte e pegou um dos grupos de nível técnico mais fraco, assim como o Grêmio, campeão da Copa do Brasil, que rivalizará com Guaraní-PAR, Zamora-VEN, e Deportivo Iquique-CHI, ou seja, rivais sem conquistas prévias em torneios continentais.

“Libertadores é sempre muito difícil. Vamos pegar uma escola boliviana, outra uruguaia. No ano passado tivemos dificuldades no Uruguai. O Palmeiras aprendeu um pouco com a experiência”, disse Alexandre Mattos, diretor de futebol do Palmeiras.

Vice-campeão brasileiro, o Santos também não deve ter maiores dificuldades em passar às oitavas de final.

Independiente Santa Fé-COL e Sporting Cristal-PER são seus adversários já sorteados, aos quais podem se juntar Unión Española-CHI, Cerro-URU, The Strongest-BOL, Universitario-PER ou Wanderers-URU.

Chapecoense

Além de definir os grupos e cruzamentos da edição de 2017 da Libertadores, a Conmebol também prestou tributo à Chapecoense.

Foram exibidos os rostos de todos os jogadores mortos na queda do avião em 29 de novembro e imagens das equipe na disputa da Copa Sul-Americana.

O novo presidente do clube catarinense, Plínio David de Nês Filho, recebeu o troféu de campeão do torneio continental e discursou, bastante emocionado.

A Chapecoense foi agraciada com a conquista a pedido do Nacional-COL, seu rival na final.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*