Minha Cidade, São Caetano do Sul, Sua região

Sociedade de Cardiologia promove treinamento em ressuscitação no ABC

Participantes assistirão a vídeos e depois participarão do treinamento prático. Foto: Divulgação

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), Regional ABCDM, realizará amanhã (24) um mutirão de treinamento em ressuscitação cardiopulmonar (RCP). Aproximadamente 300 pessoas participarão da ação, que acontecerá às 9h, no Ginásio Poliesportivo Marlene Jo­sé Bento, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Profa. Eda Mantoanelli, localizado à Rua Tibagi, 10, na cidade de São Caetano do Sul (ao lado do Teatro Paulo Machado de Carvalho). Para participar, os interessados devem apenas comparecer ao endereço.

Doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no Brasil. Aproximadamente 400 mil pessoas morrem por infarto anualmente no país, e metade das vítimas falece em até uma hora a partir da manifestação dos primeiros sintomas. Para ressaltar a importância da prevenção e redução do número de óbitos, todos os anos celebra-se em 29 de setembro, o Dia Mundial do Coração.

Os participantes assistirão a vídeos sobre saúde do coração e orientações médicas sobre prevenção e depois participarão do treinamento, que é prático e será realizado com o “boneco Guizinho”.

O cardiologista e presidente da Regional ABCDM da Socesp, Rogério Krakauer, ressalta que “as chances de sobrevivência são quatro vezes maiores quando o infartado está perto de alguém que seja capaz de realizar massagem cardíaca, pois se perde 10% de chance de vida a cada minuto que o serviço de emergência com o desfibrilador demora a chegar”.

Sobre o Guizinho

Os bonecos usualmente empregados em treinamentos custam caro – cerca de 150 dólares cada um – e podem ser usados até seis vezes, no máximo. Para viabilizar treinamentos amplos, foi necessário buscar alternativa econômica e eficiente.

Tal solução atende pelo nome de “Guizinho”, um boneco feito com uma garrafa pet tampada e cheia de ar – cuja pressão fica idêntica ao do tórax humano –, juntamente com outros materiais reciclados usados para encher a camiseta com extremidades grampeadas, que serve de invólucro ao “corpo”.

Testes realizados com 200 estudantes em uma escola de Araras (SP) mostraram que o treino feito com o boneco “Guizinho” é tão eficaz quanto aquele realizado com os tradicionais manequins importados. O nome do boneco homenageia seu idealizador, o médico cardiologista Agnaldo Píspico, cardiologista e diretor do Centro de Emergências da Socesp.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*