Brasileirão, Esportes

Sob pressão, Ricardo Gomes tem jogo decisivo

Ricardo Gomes tem aproveitamento de apenas 33% dos pontos no São Paulo. Foto: Arquivo

Cada vez mais ameaçado pela zona de rebaixamento, o São Paulo não consegue sair da situação complicada. O momento fica ainda pior para o técnico Ricardo Gomes, que tem sido muito criticado pela torcida e tem sofrido processo de fritura interna no clube, por conselheiros e opositores.

Com aproveitamento de apenas 33,3% pelo São Paulo no Campeonato Brasileiro, a comparação com o Botafogo, ex-time de Ricardo Gomes, tem sido inevitável.

A equipe carioca tinha aproveitamento de 37% em 18 jogos com o treinador, lutando para sair da zona de rebaixamento. Hoje, sob o comando de Jair Ventura, o Botafogo é o quinto colocado, com 75% de aproveitamento em apenas 12 jogos.

O São Paulo já não ia bem antes de Gomes, com aproveitamento de 43,3%. Com ele, no entanto, esse número caiu ainda mais. O técnico sabe que está pressionado, sem vencer há cinco jogos (três derrotas e dois empates) e com somente um gol feito.

“Olha os resultados, são cinco resultados negativos. Tem algum treinador que não fica ameaçado com cinco resultados negativos? Conhece? Eu também não conheço. Isso é normal. Não tem nenhum treinador com três derrotas e dois empates que esteja tranquilo”, disse, após a derrota para o Santos.

A diretoria tem bancado o treinador, mas não se sabe até que ponto. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, declarou que a permanência de Gomes para 2017 dependeria dos resultados deste ano. Ou seja, a saída seria praticamente certa.

Entretanto, diante do baixo desempenho e da proximidade com a zona da degola, uma derrota para o Fluminense na segunda deixaria Leco em situação difícil, podendo chegar até a demitir Gomes.

O grupo gosta do trabalho de Ricardo Gomes. Os jogadores acham os treinos até melhores do que os do antigo técnico, Edgardo Bauza.

Até mesmo para proteger o comandante assumem toda a culpa. Os são-paulinos entendem que precisam mostrar reação de qualquer maneira, porque acham Gomes bom profissional e torcem para que dê certo.

“É um cara excepcional e a culpa não é dele. Nós, que estamos dentro de campo, temos de dar a resposta. Infelizmente, as coisas não estão dando certo. Precisamos vencer os jogos por ele também”, disse Rodrigo Caio.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*