Esportes, Futebol, Paulistão

Só a vitória interessa ao São Bernardo em Rio Claro

Só a vitória interessa ao São Bernardo em Rio Claro
Sérgio Soares orienta treino no Primeiro de Maio: “Vitória mesmo se for jogando feio”. Foto: Divulgação/SBFC

O desespero bateu à porta do São Bernardo, que esperava lutar pela classificação à segunda fase da Série A2, mas caiu para a lanterna do Esta­dual após a derrota por 2 a 1 para o Sertãozinho, no últi­mo sábado, no 1º de Maio.

A cinco rodadas do encerramento da primeira fase, o Tigre busca reação imediata pa­ra escapar do rebaixamento à Série A3 – a começar pelo jogo de hoje (9), às 17h, contra o Rio Claro no Schmidtão, pela 11ª rodada da competição.

A situação anda tão complicada que o técnico Sérgio Soa­res, adepto do futebol bem jogado e ofen­­sivo, reco­nhe­ceu que o time precisa, urgen­te­mente, obter a primeira vi­tória no Estadual, “mesmo se for jogando feio”, admitiu.

Única equipe que ainda não venceu na Série A2, o São Bernardo ocupa a 16ª e última posição com cinco pontos, dois abaixo do vice-lanterna Penapolense e três atrás da Portuguesa, primeiro time fo­ra do chamado Z2. O Rio Claro, por sua vez, é o quarto, com 17, e vem de derrota por 2 a 0 para o líder Água Santa.

A situação do Tigre, que já ficaria ruim com o revés para o Sertãozinho, tornou-se ainda pior após as vitórias da Lusa e do Atibaia, concorrentes diretos do São Bernardo na briga contra o rebaixamento.

“Precisamos ter frieza pa­ra jogar, melhorar as finalizações e ter atenção na defesa, para evitar os erros que temos cometido. O campeonato es­tá afunilando e temos de somar os três pontos, mesmo se for jogando feio”, comentou Sérgio Soares durante a sema­na, ao site oficial do clube.

DESFALQUES

Para a partida desta tarde, o treinador não poderá contar com Daniel Vançan, expulso no jogo contra o Sertãozinho; e Fernando Jr., suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo no mesmo duelo.

Depois de fazer o último treinamento da semana ontem pela manhã, o time viajou para Rio Claro, distante 235 km de São Bernardo.

“Estamos deixando de fa­zer o gol por vários motivos, como falta de confiança, ansiedade. Trabalhamos muito es­se fundamento. Temos de fazer nossos jogadores voltarem a ter a confiança para arriscar mais e fazer gols”, finalizou Sérgio Soares.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*