Arte & Lazer, Cinema

‘Sing – Quem Canta Seus Males Espanta’

Atrás do Globo de Ouro, longa mistura Taylor Swift e Bowie. Foto: Divulgação

O diretor Garth Jennings, conhecido por assinar vídeos para Radiohead (“Lotus Flower”), R.E.M. (“Imitation of Life”) e Pulp (“Help the Aged”) estava havia quase dez anos sem fazer um longa quando o animador Christophe Lourdelet surgiu com a ideia de uma competição de calouros com animais.

“Adorei, achei que certamente isso já tinha sido feito, mas não. Daí falamos sobre como gostamos de musicais nos quais os personagens usam a música para escapar dos problemas reais”, explica Jennings, sobre a concepção de “Sing – Quem Canta Seus Males Espanta”, que estreia hoje (22) no Brasil.

O desenho, indicado ao Globo de Ouro de melhor animação e melhor canção (“Faith”), segue a linha quase onipresente do gênero em Hollywood: usar animais como personagens principais.

“Há modas que vêm e vão. Começamos a fazer esse filme há cinco anos, não havia essa tendência. Mas fico feliz, são grandes filmes.”

“Sing” é sobre Buster Moon, um coala (voz original de Matthew McConaughey) que, para salvar o teatro que seu pai lutou para comprar, decide promover um concurso de canto. O filme passa, então, a brincar com estereótipos, com acertos e erros.

Temos Rosita, a porquinha dona de casa que canta “Shake It Off”, de Taylor Swift. O rato que se acha um Frank Sinatra. Uma porco-espinho punk-rocker. E até um gorila que tenta escapar da criminalidade cantando Sam Smith.

A escolha de qual animal usar veio rapidamente, diz o cineasta, que estreou em Hollywood com o subestimado “O Guia do Mochileiro das Galáxias” (2005). “O mais complicado foi escolher o design de cada personagem”, diz ele. “Se você coloca animais de pé e os veste com roupas humanas, nem sempre ficam interessantes.”

A animação faz uma mistura de clássicos com hinos pop, todos cantados pelos atores. Abre com “Golden Slumbers”, dos Beatles, mas passa por Bowie com Queen (“Under Pressure”), Leonard Cohen (“Hallelujah”) e Elton John (“I’m Still Standing”).

A versão em inglês tem Reese Whiterspoon como Rosita (“Sabíamos que ela cantava por causa de ‘Johnny & June’”), que na dublagem tem a voz de Mariana Ximenes, e Scarlett Johansson (que “já tem discos”, lembra o diretor) faz a porco-espinho Ash (no Brasil, Wanessa Camargo).

Jennings diz que não precisou usar sua influência no mundo musical para conseguir os direitos de todas as canções. “Apenas pedi as músicas e conseguiram. É o poder do cinema, acho.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*