Política-ABC, Sua região

Sindserv Santo André cobra da prefeitura compromisso assumido na negociação do reajuste

Sindserv Santo André cobra Serra de compromisso assumido na negociação
Categoria aprovou em 14 de agosto proposta da prefeitura de 5,1%. Foto: Divulgação/Sindserv

O Sindicato dos Servidores Públicos de Santo André emitiu nota nesta segunda-feira (2) afirmando que a prefeitura não cumpriu com as promessas feitas durante as negociações referentes à campanha salarial. Segundo a nota, “de maneira intransigente, (o prefeito Paulo Serra/PSDB) negou-se a apresentar proposta salarial que significasse aumento real para o servidor e ainda impôs reajuste escalonado em duas vezes, que a categoria resolveu aceitar em assembleia realizada em 14 de agosto”.

Segundo a entidade, a prefeitura ainda não enviou projeto de lei do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019 para Câmara Municipal aprovar, conforme proposta da própria adminis­tração na mesa de negociação. “A categoria está desde maio, mês de sua data-base, sem reajuste salarial”, diz a nota.

Na última sessão da Câmara (29), o representante legal do Sindserv Santo André, Durval Ludovico, fez uso da Tribuna Livre e afirmou que há descaso do governo com o acordo. “No último dia 8 de agosto tivemos nova rodada de negociação junto à administração e nesse encontro levamos proposta do ACT, na qual pleiteamos a reposição da inflação, mesmo que parcelada, para esse ano. O secretário, Fernando Gomes, alegou que não era possível, pois a administração estava com o orçamento finalizado e que a proposta seria 2,55% maio e 2,55%, em fevereiro de 2020. Diante disso, fizemos nova assembleia no dia 14 de agosto com a categoria, na qual os trabalhadores aceitaram a proposta do governo para não correr o risco de ficar sem nada”, explicou na data.

Durval afirmou que no dia 15 de agosto levou a decisão dos trabalhadores à prefeitura. “O governo não entrou em contato com o Sindicato para dizer se estava fazendo a minuta do projeto. Isso é um desrespeito a todos nós traba­lhadores públicos”, pontuou.

Segundo o sindicato, no dia 30 de agosto o prefeito afirmou em entrevista a jornal da região “que não haverá reajuste salarial este ano e que em 2020 será aplicado índice proporcional à inflação, caso haja dinheiro no caixa da prefeitura em ano eleitoral”.

“O que o prefeito está fazendo é impor ajuste de contas em 2019 às custas do arrocho salarial do servidor para em 2020, ano da sua candidatura à reeleição, propor aumento um pouco acima da inflação e assim fazer propaganda eleitoral”, afirma a nota.

Segundo a matéria publi­cada no periódico local, o prefeito anunciou que enviaria projeto de lei à Câmara que prevê reajuste de 8% para os servidores. O índice, segundo a reportagem, será aplicado integralmente em janeiro de 2020, antecipando possível projeção da inflação no período, com o compromisso de acrescentar a reposição da eventual varia­ção entre as datas-base. Na pauta da sessão de hoje (3) não consta projeto referente a reajuste do funcionalismo.

O Sindserv Santo André afirmou que está aberto ao diálogo e que não aceitará que os servidores tenham mais perdas sala­riais. Segundo a nota, a direção da entidade está visitando os locais de trabalho dos servidores para que em conjunto possa construir a resposta da categoria a essa situação.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*