Mauá, Minha Cidade, Sua região

SindSaúde ABC esclarece informação sobre protesto contra demissões no Samu de Mauá

Atualizado às 9h

Em contato com a redação por meio de nota, o Sindisaúde ABC esclarece que “a manifestação que irá ocorrer no próximo dia 26/07, às 8h, em frente à Prefeitura de Mauá, contra as demissões no SAMU,

1 – Quem convocou e está organizando o ato de protesto não foi o SINDSAÚDE ABC e sim um grupo de amigos dos demitidos (#TIME DO BEM), que estão revoltados com a situação;

2 – O SINDSAÚDE ABC apoia o evento, pois também está solidário e indignado com a atitude arbitrária do prefeito de Mauá, pois entende que, em plena pandemia, quando a população mais precisa de profissionais na linha de frente do combate ao Covid 19, o prefeito prefere demitir do que corrigir os erros de sua administração.

3 – Além disso, o SINDSAÚDE ABC pede a participação da categoria e de todos aqueles que se identificam com esta causa.

Almir Rogério (Mizito), presidente

e Diretoria do SindSaúde ABC”

 

Segundo nota da entidade, “o prefeito Atila Jacomussi demitiu, por telefone, quatro funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do município no último dia 8, uma semana após esses trabalhadores denunciarem, em live nas redes sociais, as péssimas condições de trabalho a que estão submetidos”.

Questionada, a Prefeitura de Mauá afirmou, por meio de nota, que “o afastamento dos trabalhadores foi solicitado pela direção do serviço (SAMU) e pela coordenação técnica dos serviços de urgência, por motivos técnicos e já há algum tempo, em nada tendo relação com o fato mencionado da referida exposição em mídias sociais”.

“Em plena pandemia, quando a população mais necessita de trabalhadores na linha de frente no combate ao covid 19, o prefeito prefere demitir e impor a lei da mordaça do que corrigir o que está errado”, destacou o SindSaúde em nota.

O sindicato relatou que os trabalhadores reclamam de falta de equipamentos de proteção, a uniformes e viaturas. “O prefeito nem pode alegar que não sabia. Em abril, após receber uma lista de reivindicações, fez uma reunião com os funcionários do Samu e se comprometeu a resolver alguns problemas. Entretanto, tudo ficou na promessa. Na Motolância, por exemplo, os motociclistas precisaram comprar capacete, não têm condições adequadas de exercer o ofício. Não têm sequer banheiro”, afirmou a entidade.

SindSaúde ABC esclarece informação sobre protesto contra demissões no Samu de Mauá
Nota enviada à redação pela Comunicação do SindSaúde ABC no último dia 13

2 CComentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*