Esportes, Libertadores

Sheik marca, e Corinthians vence o Deportivo Lara

Sheik marca, e Corinthians vence o Deportivo Lara
Sheik retribui aplauso da torcida ao ser substituído. Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena/Folhapress

O Corinthians contratou Emerson Sheik, 39 anos, em janeiro com a lembrança do atacante decisivo no título da Libertadores de 2012. Quando o jogo apertou ontem (14), foi o veterano quem tirou a equipe do sufoco. Sheik fez o primeiro na vitória por 2 a 0 sobre o Deportivo Lara-VEN, no Itaquerão.

O resultado fez o alvinegro chegar aos quatro pontos e assumir a liderança do Grupo 7 do torneio sul-americano. O time brasileiro pode ser alcançado hoje pelo Millonarios-COL, que enfrenta o Independiente-ARG, em Buenos Aires.

Por quase 64 minutos, a partida foi mais difícil do que o placar sugere. O Deportivo Lara cumpriu o papel que se esperava: se defendeu. Nem mesmo para contra-atacar conseguia colocar velocidade em campo, mesmo que o rival tenha dado chance para isso.

A esperança venezuelana, a cada rara investida ofensiva, era obter uma falta e, assim, cruzar a bola na área. O único momento que levou algum perigo foi arremate de Lara em que Cássio mandou a bola escorregadia ir para escanteio.

Foi o Corinthians que não desempenhou o papel combinado. Em parte repetindo o que mostrou contra o Millonarios, em Bogotá, na primeira rodada, faltava criatividade no meio e a ausência de penetração obrigava Maycon, Gabriel e Rodriguinho a tentar chutes de média distância, sem sucesso no primeiro tempo.

A melhor opção era pela esquerda. Clayson e Sidcley levavam vantagem sobre a marcação e conseguiam fazer jogadas de linha de fundo e cruzamentos, mas não encon­travam nenhum atacante na área para finalizar. O jogador mais ofensivo era Sheik, que substituía Jadson, vetado por sentir dor na coxa direita. Pouco foi visto, mas quando apareceu, foi para decidir.

Letárgico, o Corinthians começou o segundo tempo sem dar sinal de vida. Não que os venezuelanos dificultassem tanto assim. Havia espaço para jogar, mas os donos da casa não sabiam aproveitá-lo, mesmo com a bola correndo com maior rapidez no gramado molhado e Romero trocando de lado com Clayson.

Alguém tinha de aparecer. Conhecido mais pela importância dos gols do que pela quantidade, Sheik cabeceou para tirar o Corinthians da dificuldade aos 19. Tem 28 gols em 165 partidas com a camisa da equipe.

Porém, na campanha de 2012, fez três gols entre semifinais e finais.
Foi o bastante para Sheik ontem. Três minutos após o gol, foi substituído por Junior Dutra. Saiu aplaudido de pé pelos 31 mil torcedores. No segundo gol, Pernía desviou contra a própria meta cruzamento de Rodriguinho.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*