Brasileirão, Esportes

Séries A, B e C somam mais de 50 casos confirmados de covid-19 entre jogadores

As Séries A, B e C do Campeonato Brasileiro, iniciadas há exatos cinco dias, já registram 53 casos de covid-19 entre jogadores. Três partidas foram suspensas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) – Goiás x São Paulo, Chapecoense x CSA e Treze-PB x Imperatriz-MA – por causa do novo coronavírus.

Os casos mais recentes de contaminação aconteceram no Corinthians e no Atlético-GO. Na terça-feira, o clube paulista registrou dois testes positivos: do zagueiro Gil e o do atacante Léo Natel. O clube afirmou que, “mesmo existindo evidências de que os exames de RT-PCR podem permanecer positivos durante longo período, mesmo após já terem cumprido quarentena e sem transmissão do vírus”, preferiu afastá-los do restante da equipe. Assim, não participarão da partida contra o Atlético-MG, nesta quarta, em Belo Horizonte.

O time goianiense, por sua vez, deparou-se com quatro testes positivos entre seus atletas. Diferentemente da decisão do Corinthians, entrou com recurso na CBF para escalar os quatro jogadores que testaram positivo. O clube justificou que os atletas tinham sido contaminados anteriormente e, de acordo com o próprio protocolo elaborado pela entidade, não havia mais riscos de transmissão. A CBF aceitou a solicitação e liberou os jogadores para a partida contra o Flamengo.

Apesar de divergentes, os casos têm uma semelhança: a aplicação do teste RT-PCR. “Esse teste detecta partículas do RNA do vírus e não o vírus completo, que pode ficar positivo por algumas semanas, mesmo que a doença esteja curada e a pessoa não esteja mais transmitindo. Nós não recomendamos a realização deste teste em exames de rotina ou de controle para a liberação de pessoas infectadas pela covid-19, que cumprem isolamento”, explicou o infectologista Renato Grinbaum, membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), que afirma ainda que os testes não são utilizados para determinar o índice de contagiosidade de uma pessoa.

“Nós utilizamos um número padrão determinado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Hoje, a recomendação é manter o isolamento de 14 dias após o surgimento dos primeiros sintomas. Para uma pessoa assintomática, que testou positivo para covid-19 em um exame RT-PCR, a recomendação é a mesma, ou seja, 14 dias de isolamento. Não fazemos o exame novamente para comprovar se a pessoa é infectante ou não. Nenhum exame indicará isso”, concluiu Grinbaum.

Na terça-feira, o CSA-AL registrou mais nove casos de covid-19 em seu plantel. Ao todo, há 18 atletas infectados. Isso porque, antes da estreia da equipe na Série B, contra o Guarani, no último sábado, outros nove jogadores já haviam testado positivo para a doença.

No último domingo, o Goiás registrou 10 casos de covid-19 em seu elenco horas antes da estreia da equipe na Série A contra o São Paulo. Os jogadores do tricolor paulista já estavam dentro de campo quando foram informados de que a partida não aconteceria.

O confronto entre Goiás e São Paulo não foi o único a ser suspenso. Na Série C, o Imperatriz-MA registrou 12 casos de covid-19 entre seus jogadores. O clube enfrentaria o Treze-PB. Ainda na terceira divisão, o Vila Nova registra dois casos positivos entre seus jogadores, enquanto que São Bento e Brusque-SC possuem um atleta infectado em seus elencos.

O Botafogo também registrou dois jogadores infectados, que serão desfalque na segunda rodada da Série A – contra o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista (SP) – e finalizam o período de recuperação.

Nesta quarta, foi a vez de o Vasco sofrer uma baixa em razão do novo coronavírus. O time carioca não poderá contar com o meia Bruno César, diagnosticado com a doença, no jogo de estreia da equipe carioca na competição nacional, nesta quinta-feira, contra o Sport.

Levantamento feito pelo consórcio de veículos da imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde registra mais de 3,1 milhões de casos de covid-19 e mais de 103 mil mortes em decorrência da doença.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*