Brasileirão, Esportes

Sequência do S.Paulo tem clássicos e jogos com rivais diretos na briga contra degola

Arboleda: “Não gostamos muito quando o rival fica atrás”. Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena/FolhapressO São Paulo respira no Campeonato Brasileiro após vencer o Cruzeiro (3 a 2), no domingo, e sair da zona de rebaixamento, mas já se preocupa com a sequência de jogos.

A série de cinco partidas do Tricolor envolvem três adversários fora de casa e dois no Morumbi. Serão três confrontos com concorrentes diretos contra a degola – Avaí, Ponte Preta e Vitória – e dois clássicos (Palmeiras e Corinthians).

O grande desafio da equipe será somar mais pontos longe de seus domínios. No primeiro turno, o São Paulo fez dez jogos fora e, dos 30 pontos disputados, levou só quatro. É o pior visitante do Brasileiro.

No domingo (20), o duelo será com o Avaí, na Ressacada. “É uma final, assim como muitas outras. Temos de ir passo a passo. Como são confrontos diretos, precisamos somar a maioria dos pontos. Além disso, virão clássicos que, para todo são-paulino, são muito importantes. Porém, temos de ir com calma, fazer bem as coisas para tirar o São Paulo desta situação”, afirmou o zagueiro Arboleda.

Sobre desperdiçar pontos para equipes que também brigam contra a degola – sofreu derrotas para Bahia e Coritiba –, o defensor equatoriano tem a explicação.

“Não gostamos muito quando a equipe rival fica atrás. O melhor é quando sai para jogar e cria espaços. As equipes que ficam atrás nos impõem muita dificuldade. Cruzeiro e Botafogo são times que jogam bem, que saem e, por isso, tivemos chances. Quando se apresenta uma equipe que joga atrás, dificulta um pouco para a gente”, comentou Arboleda.

Em oito jogos como técnico do Tricolor no Brasileirão, Dorival Júnior conquistou 11 pontos. O número já é igual ao do antecessor Rogério Ceni, mas o atual comandante tem três partidas a menos. (Folhapress)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*