Copa do Brasil, Esportes

Semifinais não terão paulistas pela 1ª vez desde 2013

Corintianos reclamaram da arbitragem no Mineirão. Foto: Dudu Macedo/Fotoarena/Folhapress

Pela primeira vez desde 2013, as semifinais da Copa do Brasil não terão equipes paulistas na disputa pelo título do torneio mata-mata, que dá ao campeão uma vaga na Copa Libertadores.

Ontem (19), Santos, Corinthians e Palmeiras entraram em campo e foram eliminados do segundo torneio mais importantes do Brasil.

Os primeiros a se despedir foram os santistas. Diante do Internacional, em Porto Alegre, a equipe do técnico Dorival Júnior foi derrotada por 2 a 0. No primeiro jogo, na Vila Belmiro, o Inter havia perdido por 2 a 1 e, no placar agregado, saiu vencedor por 3 a 2.

“Infelizmente não foi pos­sível. Agora lutaremos pela melhor posição possível (no Brasileiro)”, lamentou Dorival.

Os gaúchos enfrentarão o Atlético-MG, que avançou após disputa de pênaltis com o Juventude. No tempo normal, o jogo terminou 1 a 0 para os gaúchos, o mesmo placar do confronto entre as equipes em Minas Gerais.

Nas cobranças, o goleiro atleticano Victor defendeu duas e os seus companheiros não erraram nenhuma.

O Cruzeiro também passou de fase após passar pelo Corinthians. Os paulistas jo­gavam por um empate no Mineirão, mas viram os mineiros fazerem 4 a 2 e acabar com a esperança do título que não conquista desde 2009.

Na saída do gramado do Mineirão, os jogadores da equipe paulista saíram irritados com a arbitragem. “A falta que originou o último gol não foi nada, o pênalti eu não sei, mas a arbitragem foi completamente confusa”, disse o meia Rodriguinho.

Líder do Nacional, o Palmeiras foi a campo com time reserva – exceção para Gabriel Jesus – e saiu na frente, mas teve Allione expulso, levou o empate e perdeu a classificação. Na ida, o alviverde havia perdido por 2 a 1.

 

Grêmio aproveita expulsão para eliminar time misto do Palmeiras no Allianz Parque

Dividido entre duas competições, o Palmeiras escalou time misto para a segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil com o Grêmio, ontem (19). Mesmo assim, foi só após a expulsão de Allione que o time de Cuca viu suas chances de classificação irem embora no Allianz Parque. O time gaúcho aproveitou a vantagem numérica para empatar a partida por 1 a 1 e avançar.

Everton anotou o gol da classificação gremista. Antes, Thiago Martins havia aberto o placar para o alviverde. Classificado, o Grêmio terá o Cruzeiro pela frente.

Depois do primeiro tempo em que foi sufocado, o Grêmio voltou perigoso a segunda etapa e quase abriu o placar. Aos 3 minutos, Douglas cruzou e Marcelo Oliveira apareceu para cabecear firme e obrigar Jailson a fazer grande defesa.

O bom momento, porém, durou só dois minutos. Aos 5, Cleiton Xavier cobrou escanteio, Thiago Santos cabeceou para o meio da área e Thiago Martins completou, também de cabeça, para o fundo do gol.

O Grêmio lutava para se reencontrar na partida após o gol sofrido quando Allione ajudou o time gaúcho. Aos 19 minutos da segunda etapa, o argentino deu um carrinho em Everton e foi expulso.

Com um a mais, o Grêmio saiu para o jogo e empatou aos 30 minutos. Everton recebeu passe de Douglas na ponta esquerda, driblou Jean e chutou forte para superar Jailson e definir o placar que deu a vaga aos gaúchos.

 

‘Carrasco’ Aylon marca, Santos perde para os reservas do Inter e está fora

Os santistas vão ter pesadelos toda vez que ouvirem o nome Aylon. O atacante reserva do Inter foi o carrasco do Santos e decisivo nas três vitórias coloradas em quatro jogos entre as equipes nesta temporada.

O atacante de 24 anos abriu o caminho ontem para o triunfo do Inter por 2 a 0, que reverteu a vantagem santista – 2 a 1 no jogo de ida, na Vila Belmiro – e garantiu vaga à semifinal da Copa do Brasil.

O Inter entrou com apenas três titulares e enfrentou os paulistas com força máxima. Vai encarar o Atlético-MG na disputa por vaga na decisão.

O primeiro confronto do mata-mata ocorre na próxima quarta-feira. O segundo duelo está marcado para o dia 2 de novembro. Os mandos de campo serão sorteados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Escalado porque o técnico Celso Roth apostou em um mistão, Aylon roubou a cena pela terceira vez consecutiva em um encontro com o Santos. Curiosamente, no que o jogador não foi escalado, o alvinegro levou a melhor.

Nas outras três oportunidades, o atacante anotou três gols. Na Vila Belmiro, no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, marcou de cabeça. No returno, anotou de peito, no Beira-Rio.

O tento da Copa do Brasil saiu aos 10 da primeira etapa, em um erro medonho de posicionamento da marcação santista no escanteio. O segundo veio aos 44 do 2º tempo, com Eduardo Sasha.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*