Copa do Brasil, Esportes

Sem sustos, Santos ganha outra do Cianorte e avança na Copa do Brasil

Sem sustos, Santos ganha outra do Cianorte e avança na Copa do Brasil
Marcos Guilherme comemora o primeiro gol com a camisa santista. Foto: Ivan Storti/SFC

O Santos está nas oitavas de final da Copa do Brasil. Repetindo atuação segura da ida e sem passar sustos, avançou com nova vitória sobre o Cianorte-PR, desta vez por 1 a 0, com gol de Marcos Guilherme, na Vila Belmiro. Caprichasse um pouco mais e a vantagem seria até mais tranquila.

Em ritmo de treino e sem dificuldades para chegar na frente, o Santos viu seu ataque desperdiçar chances incríveis na frente do goleiro. Nos pés de Kaio Jorge e Marcos Guilherme surgiram os erros que, diante de um rival mais forte, poderiam custar caro.

A vantagem de 3 a 0 no agregado deixou o time um pouco desconcentrado. A prova veio nos tantos erros de Gabriel Pirani. O jovem meia abusou do individualismo, errou passes simples e acabou irritando o técnico Fernando Diniz, que o substituiu.

Nada que tirasse o sono do treinador. A única preocupação para Diniz foi a lesão do capitão Alison. Em uma dividida com Wilson Júnior, o santista acabou com dores no joelho após queda do rival em sua perna direita. Passará por tratamento para ver se enfrenta o Juventude, no fim de semana, pelo Brasileirão.

Diniz deu recomendação direta aos jogadores antes de a bola rolar. Nada de desprezar o Cianorte e achar que o confronto estava decidido com os 2 a 0 no Paraná. A ordem era atuar com seriedade e respeito.

Repetiu a escalação da vitória sobre o Ceará, no Brasileirão, para entrosar a equipe. Mesmo com reforços recém-contratados, por enquanto não estuda modificações. O uruguaio Carlos Sánchez, de contrato renovado, é quem mais tem chance de assumir posição no meio-campo.

Em enorme desvantagem, o Cianorte iniciou o confronto pressionando a saída de bola santista. Longe, porém, de ameaçar o gol de John Victor, apesar de forçar erros de passes. Diniz berrava muito pedindo calma. Se não era ameaçado, sua equipe também nada criava.

As ações estavam controladas. Até uma saída errada do Cianorte custar caro. Após dois chutões equivocados para a frente, Luan Peres serviu Marcos Guilherme na esquerda. O meia-atacante cortou para dentro e marcou um golaço. O primeiro na nova casa do jogador, que chegou sob recomendação do treinador. Gol dedicado ao “chefe”.

Antes do intervalo, Gabriel Pirani poderia ter ampliado. Saiu na cara do goleiro com companheiro livre do lado. Ao invés do passe, optou por tentar o drible e acabou irritando a todos ao perder a bola.

O Santos voltou desatento do vestiário e o Cianorte quase empatou no único lance de perigo contra John Victor, que fez a defesa. Do mais foi um show de chances impressionantes desperdiçadas. O Santos podia ganhar por larga vantagem, mas ficou satisfeito com a soma do terceiro triunfo seguido pela primeira vez na temporada.

SANTOS 1 x 0 CIANORTE

Gol: Marcos Guilherme, aos 25 minutos do 1º tempo. Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE). Estádio: Vila Belmiro, em Santos.

SANTOS

John Victor; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Vinícius Balieiro), Jean Mota e Gabriel Pirani (Marcos Leonardo); Marcos Guilherme (Ângelo), Marinho (Madson) e Kaio Jorge (Ivonei). Técnico: Fernando Diniz.

CIANORTE

Bruno Pianissolla; Michel, Eduardo Doma, Maurício e Rael; Escobar (Sávio), Morelli (João Mafra) e Gabriel Calabres (Léo Porto); Erick Salles (Rafael Carvalheira), Buba e Wilson Júnior (Pachu). Técnico: João Burse.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*