Copa do Brasil, Esportes

Sem Ricardo Oliveira, Santos encara o Vasco

Para o duelo de volta com o Vasco, hoje (21), às 21h45, pelas oitavas da Copa do Brasil, o Santos não contará com o centroavante Ricardo Oliveira. O veterano sofreu lesão de grau um no músculo posterior da coxa direita durante o duelo com o Santa Cruz, pelo Brasileiro, e não poderá encarar o Sport sábado.

Sorte do Santos que a sua situação na Copa do Brasil é tranquila. A equipe venceu a partida de ida, na Vila Belmiro, por 3 a 1. Agora, poderá até perder por um gol de diferença.

Sem Ricardo Oliveira, Rodrigão foi o escolhido para atuar como referência. O meia Jean Mota, que costuma ficar no banco de reservas, também está fora dos relacionados. O meia disputou as primeiras fases da Copa do Brasil pelo Fortaleza e, por isso, não pode defender outro clube nesta edição.

Rodrigão vive fase de jejum. A última vez que balançou a rede foi no dia 3 de julho, quando o Santos venceu a Chapecoense na Vila. O atacante havia feito três gols em quatro partidas logo depois de sua estreia, contra o Fluminense, em julho. Depois, não comemorou mais.

“Tenho de ficar com a cabeça fria e trabalhar para fazer os gols. Sempre tenho sede de gol, jogando ou não, mas estou tranquilo e Deus vai me abençoar”, declarou.

Apesar de pregar tranquilidade, o camisa 22 já pensa como vai comemorar caso consiga encerrar o jejum. “Vai ter dancinha, sim”, prometeu Rodrigão.

“Brinco com o Copete direto para fazer uma dancinha que a gente ensaiou. Se eu fizer o gol, tem dancinha. Está ensaiada”, acrescentou.

Do outro lado, o Vasco chama o confronto de “jogo do ano” e confia em uma virada para alcançar a classificação às quartas de final.

“Impossível não é. Vai ser difícil, mas estamos dentro da nossa casa e vamos tentar impor nosso jogo. Precisa tentar pressionar logo para fazer o primeiro gol. Depois, o segundo”, ressaltou o meia Nenê.

Titular do ataque nesta noite, Rodrigão não balança as redes desde 3 de julho. Foto: Guilherme Dionizio/Folhapress

Santos negocia com a Caixa e espera obter R$ 18 mi por ano

O presidente Modesto Roma tenta impedir que o Santos complete em dezembro quatro anos sem a principal receita de seu uniforme – o patrocinador máster da camisa. A reportagem apurou que o clube voltou a negociar com a Caixa Econômica Federal e almeja obter R$ 18 milhões por temporada.

O tempo de contrato ainda não foi definido, pois as negociações estão em andamento, mas a ideia é fechar uma parceria de três anos.

O Santos avançou nas negociações com a Caixa após conseguir a liberação da Certidão Negativa de Débito (CND), documento que serve para o clube comprovar que não tem dívidas com o governo federal.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*