Minha Cidade, Ribeirão Pires, Sua região

Prefeitura de Ribeirão Pires compra insumos do kit intubação e tem estoque para 20 dias

om os novos medicamentos, a cidade agora possui estoque para os próximos 20 dias. Foto: Divulgação/PMRP
Com os novos medicamentos, a cidade agora possui estoque para os próximos 20 dias. Foto: Divulgação/PMRP

Atualizado às 22h

Ribeirão Pires recebeu, nesta sexta-feira (30), insumos do kit de intubação. Sem previsão de distribuição dos medicamentos por parte dos governos federal e estadual, a prefeitura viabilizou a compra por meio das secretarias de Saúde e Administração e agora conta com estoque de 20 dias para atender pacientes com covid em estado graves.

A prefeitura informou nesta semana que tinha medicamentos do kit de intubação para apenas dois dias. Segundo a administração municipal, como não havia em estoque Mida­zolam e Fentanil, os médicos já estavam subs-tituindo ambos por outros insumos. Segundo a prefeitura, foram entre­gues nesta sexta-feira Propofol (sedativo), Rocurônio e Cisatracúrio, ambos bloqueadores neuromusculares.

O secretário de Saúde do município, Audrei Rocha, afirmou que o município conseguiu autonomia para tratamento no hospital de campanha. “Conseguimos medicamentos que vão trazer conforto para nossos internados por mais 20 dias. Medicações estas que estão em falta no mundo, mas Ribeirão Pires sai na frente mais uma vez”, pontuou.

O prefeito Clóvis Volpi destacou que quando gravou a live informando sobre o fim dos insumos, a notícia extrapolou os limites de São Paulo e “amigos fora do Estado” afirmaram que tinham como resolver o pro­blema. “Estávamos todos preocupados com a situação do kit intubação. Noticiamos, há três, quatro dias, que não teríamos mais insumos, o que acarretaria transtorno muito grande. Tudo parecia que estava perdido, mas esses amigos dividiram entre as prefeituras que já tinham catalogadas como clientes, e ven­deram para Ribeirão Pires sem sermos clientes”, destacou.

Volpi afirmou que, diferentemente de governos anteriores, a compra foi paga a vista e que agora espera pelo governo do Estado, que não cumpriu a sua meta de distribuição do kit intubação até o momento, bem como pelo federal, que também não contribuiu com as cidades que estão com escassez dos insumos. “Com isso, tiramos dinheiro do tesouro, paralisamos outra atividade, conseguimos perto de R$ 300 mil e compramos os kits de intubação. Não poderíamos mais correr riscos aqui na cidade”, ressaltou o prefeito.

Os demais municípios do ABC também estão com estoques do kit intubação. São Caetano informou que mantem estoque de kits intubação para, pelo menos, dez dias e que não há risco de desabastecimento, haja vista que na segunda (26) recebeu mais medicamentos e tem previsão de mais entrega este final de semana. A cidade tem hoje 20 pacientes intubados, dos quais, 19 nas UTIs Covid.

A Prefeitura de Diadema informou que a cidade conta com medicamentos do kit para de sete a dez dias a depender do item e do consumo e que conta com pedidos de compra em andamento para reposição permanente deste estoque. Santos André afirmou que está em dia com o fornecimento de medicamentos e insumos, bem como tem contratos vigentes, sem problema de desabastecimento também na rede de oxigênio.

A Prefeitura de Mauá informou que o Hospital Nardini tem estoque do kit intubação para cerca de nove dias. O complexo tem 23 internados na terapia intensiva. A Prefeitura de São Bernardo afirmou que dispõe de estoque do kit intubação para 22 dias. “Os medicamentos estão sendo abastecidos por compras diretas com fornecedores. Além disso, foram recebidos dois lotes dos insumos do Ministério da Saúde”, disse a administração.

ESTADO

Diversos municípios do Estado têm enfrentado escassez desses medicamentos. Em face do problema, o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, anunciou nesta sexta-feira (30) que a pasta vai fazer um chamamento junto a cidades da Grande São Paulo e à Capital para a aquisição de nove mi­lhões de kits intubação, que contêm sedativos, analgésicos e bloqueadores musculares.

“A Secretaria de Estado da Saúde está terminando um chamamento junto aos municípios para a aquisição dos kits intubação em uma compra internacional. Estima-se a compra de nove milhões de doses des­ses produtos, lembrando que consumo médio mensal gira em torno de 3,5 milhões, para dar a garantia e a segurança de que todos os 645 municípios sejam adequadamente assistidos”, des­tacou o secretário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*