Esportes, Futebol

Sem Libertadores, Corinthians deve frear contratações

O saldo de 2016 é ruim e a perspectiva para 2017 é ainda pior no Corinthians. Após fracassar na tentativa de se classificar para a Copa Libertadores, o clube deve colocar um freio nas contratações e formar um time modesto para a próxima temporada.

A aposta principal da diretoria vai ser recuperar os jogadores que chegaram neste ano, principalmente aqueles que ainda não justificaram o alto investimento feito em suas aquisições. São os casos, por exemplo, dos meias Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto – que, juntos, custaram mais de R$ 25 milhões ao clube.

Contratações como essas, por sinal, estão fora de cogitação no Parque São Jorge para 2017. Ao ficar fora da Libertadores, o Corinthians perde a chance de arrecadar até R$ 30 milhões – valor obtido caso chegasse à final do torneio. Isso só de premiação, sem contar cotas de patrocínio e receitas de TV.

Se tivesse terminado ao menos em sexto lugar no Brasileiro, o Corinthians disputaria duas etapas eliminatórias antes de chegar à fase de grupos. Cada mata-mata renderia R$ 1,3 milhão. Na fase de grupos, seriam mais três jogos em casa, com o acúmulo de mais R$ 4,5 milhões. Ou seja, mesmo que não chegasse às oitavas de final, o clube já embolsaria mais de R$ 7 milhões.

Patrocínio

O prejuízo é ainda maior porque a ausência na Libertadores também deve prejudicar a busca por patrocinadores para a próxima temporada. Pode faltar dinheiro, inclusive, para o pagamento do financiamento das obras do Itaquerão, já que o time terá menos jogos de apelo em sua casa.

Até os jogadores estão preocupados. Eles sabem que o elenco é carente de algumas peças, temem que algum companheiro possa sair e esperam que a diretoria faça um esforço para trazer os reforços necessários.

“Cada um vai fazer seu melhor no começo do ano. Quem se destacar vai jogar, mas a diretoria tem de contratar, sim”, disse o volante Camacho.

Em meio à crise, o Corinthians pode desistir da Florida Cup. O clube pode confirmar nas próximas horas a desistência do torneio de pré-temporada.

Comissão técnica tentará recuperar Marquinhos Gabriel, que não rendeu o esperado em 2016. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Tite diz que se sente responsável por momento ruim do alvinegro

O técnico da seleção brasileira, Tite, afirmou em entrevista à TV Gazeta que se sente parcialmente responsável pelo momento ruim do Corinthians. A equipe alvinegra caiu de rendimento após a saída do treinador, em junho, e terminou em sétimo no Campeonato Brasileiro, fora da zona de classificação à Libertadores.

“Responsabilidade é o termo que gosto de usar, porque culpa individualiza. Porém, entendo que tem, porque eu estava inserido em um planejamento e não imaginava que iria para a seleção. Foi muito difícil decidir, mas tomei a decisão. Se eu tivesse permanecido, essa estabilidade (do Corinthians) poderia ser maior”, disse Tite.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*