Esportes, Olimpíadas

Seleção masculina de vôlei oscila, mas vence Tunísia na estreia em Tóquio

Seleção masculina de vôlei oscila, mas vence Tunísia na estreia em Tóquio
Bruninho comemora ponto brasileiro durante a partida contra a Tunísia. Foto: FIVB

A seleção brasileira masculina de vôlei iniciou a defesa do título olímpico, conquistado nos Jogos do Rio-2016, com oscilações e vitória na madrugada deste sábado (24), pelo horário de Brasília. Demonstrando certo nervosismo, o time nacional abusou dos erros no começo dos dois primeiros sets para se recuperou rapidamente para vencer a Tunísia por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/15, em sua estreia na Olimpíada de Tóquio.

Com o triunfo, o Brasil desponta na liderança do Grupo B. A seleção volta à quadra para enfrentar a Argentina na segunda-feira (pela manhã, no horário de Brasília). Depois os adversários serão, pela ordem, Rússia, Estados Unidos e França. Somente os quatro primeiros colocados de cada um dos dois grupos avançam às quartas de final.

Wallace foi o maior pontuador do jogo deste sábado, com 13 pontos, ao lado do tunisiano Wassim Ben Tara. “Nós nos enrolamos um pouco no primeiro e também no segundo (sets). No terceiro deslanchamos. Esperamos conseguir fazer jogos muito melhores que este”, comentou Wallace, em entrevista ao canal SporTV ao fim da partida.

A partida marcou o retorno do técnico Renan Dal Zotto à beira da quadra, comandando a equipe. O treinador não participou diretamente da conquista da Liga das Nações, no mês passado, porque ainda se recuperava das complicações da covid-19 que colocaram sua vida em risco durante internação de 36 dias.

Totalmente reabilitado, após duro processo de recuperação física, Renan escalou a seleção neste sábado com Wallace, Leal, Isac, Lucão, Bruninho, Lucarelli e o líbero Thales. Apesar da boa experiência do grupo, a equipe fez início de jogo irreconhecível. Cometia erros bobos, hesitava em momentos importantes e via a Tunísia tomar conta do primeiro set.

Com Isac no saque, a reação enfim começou a descontar a vantagem dos rivais, que chegou a ser de quatro pontos. Os brasileiros empataram em 16 a 16 e viraram no ponto seguinte. Ganhando embalo, passaram a se impor em quadra e fecharam a primeira parcial.

Parecia que a seleção engrenava no jogo, mas o segundo set repetiu o roteiro do primeiro. Mais erros e oscilação. O time brasileiro parava nos bloqueios tunisianos e na boa atuação de Tara. Renan, então, fez as primeiras trocas no time. Colocou Cachopa, Douglas e Alan Souza. Douglas se destacou mais, ao substituir o hesitante Leal. A seleção finalmente ganhou corpo em quadra. O fim do segundo set foi mais tranquilo do que o primeiro.

Na terceira parcial, a seleção começou na frente, pela primeira vez no jogo. Abriu 3/0, aumentou para 12/3 e manteve vantagem de dez pontos até fechar o set e o jogo. Renan aproveitou a atuação mais sólida na equipe na última parcial para testar Maurício Borges no lugar de Lucarelli.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*