Economia, Notícias

Sehal e sindicato de motoboys renovam convenção da categoria

Os sindicatos das Empresas de Hospedagem e Alimentação do ABC (Sehal) e dos Motoboys do ABC (Sindimoto ABC) fecharam acordo de renovação da Convenção Coletiva de Tra­balho da categoria. As bases desse acordo têm validade por um ano, entre 1º de abril de 2021 e 31 de março de 2022.

A negociação encerrou impasse existente entre os dois sin­dicatos, que ficaram dois anos sem fe­char acordo. O documento que rege as normas de traba­lho da categoria para o período foi assinado pelos presidentes do Sehal, Beto Moreira, e do Sindimoto, Carlos Eduardo Tavares.

As regras passam a regular os contratos de trabalho dos en­tregadores de alimentos, cate­goria que ganhou importância na pandemia de covid-19 devido à adesão ao sistema de delivery em função da restrição ao funcionamento de bares e restaurantes. O Sindimoto ABC – que tem como base os sete municípios do ABC e mais Suzano e Mogi das Cruzes – re­presenta os motoboys que tra­balham para empresas da base do Sehal na região.

Segundo a Convenção Coletiva, o valor mínimo a ser pago para cada entrega foi fixado em R$ 3 ou R$ 4, dependendo do enquadramento da empresa. Cada uma tem liberdade para fixar seus critérios, como valores maiores por quilometragem.

Outra regra importante é que, para cada dia de trabalho, o motoboy terá direito a abono/manutenção de moto no valor de R$ 8 ou R$ 9, também dependendo do enquadramento da empresa junto aos sindicatos.

A Convenção Coletiva traz critérios para a jornada dupla do entregador (almoço e jantar com intervalo de quatro horas) e fixa a obrigatoriedade do uso do colete refletivo, do fornecimento de refeição ao colaborador que traba­lhar em jornada superior a seis horas, da contratação do seguro de vida e do pagamento de adi­cional de periculosidade já previsto em lei.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*