Últimas Notícias

Secretário Rossieli Soares visita escola que tem a primeira diretora transexual da rede estadual de educação no Dia do Orgulho LGBTQI+

Há mais de 32 anos na rede, hoje Paula Beatriz está à frente da educação de mais de mil crianças,  estudantes dos anos iniciais (1º ao 5º anos) do ensino fundamental e tem um trabalho de excelência, em uma região que apresenta altos índices de vulnerabilidade social.

Manter a escola como um ambiente de eficiência na aprendizagem, de respeito e atendendo às necessidades da comunidade sempre foram seus objetivos. “Ocupar essa função é sobre estar onde quero estar, ser o que quero ser. Sou muito acolhida pela comunidade escolar e meus alunos me ensinam muito”, afirmou a diretora. Para Beatriz,  enxergar os anseios  da comunidade escolar  é respeitar e com isso, também, exigir respeito.

Durante a visita a Escola Estadual Santa Rosa de Lima, o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares,  conversou com estudantes, professores e equipe escolar para ouvir as necessidades da unidade. “O trabalho realizado pela Paula Beatriz e sua equipe gestora é fundamental para o aprendizado dessas crianças, é muito bom saber que nossos alunos convivem em um ambiente de diversidade”, destacou.

 Diversidade na Educação 

O respeito à diversidade também faz parte do Currículo em Ação, voltado ao aprendizado nas escolas estaduais, dentro do contexto dos conteúdos escolares previstos para cada série e cada componente curricular.

Educadores de toda a rede tiveram, recentemente, uma formação com discussões sobre discriminação e preconceito. Durante as reuniões pedagógicas, os participantes puderam entender como abordar o tema dentro das escolas com seus alunos e equipe escolar.

Na Escola Estadual Santa Rosa de Lima, o respeito ao outro é um aprendizado diário. “A gente precisa mesmo iniciar essa conversa, diálogo e debate nessa espaço da escola, para amenizar mesmo estas questões. Eu acho que estamos no caminho certo pensando em todas essas questões que são fundamentais para a pessoa ser feliz. Quando estamos no âmbito escolar, a palavra-chave é respeito: devemos educar nossos alunos para conviver com o próximo de maneira harmoniosa”, afirmou Paula Beatriz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*