Brasileirão, Esportes

Scarpa brilha, Palmeiras vence Fortaleza e reage após decepção no Mundial

Scarpa brilha, Palmeiras vence Fortaleza e reage após decepção no Mundial
Breno Lopes comemora seu gol na vitória alviverde sobre o Fortaleza. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Se o Palmeiras tivesse jogado no Mundial de Clubes pelo menos a metade do que jogou no primeiro tempo contra o Fortaleza, não teria ficado no pálido quarto lugar. É fato que o adversário deste domingo (14) contribuiu bastante, ao deixar o futebol em casa, mas o tricolor cearense não é muito diferente do Al Ahly, por exemplo. A diferença ficou por conta do alviverde, que soube se impor, jogou com determinação e objetividade e venceu fácil por 3 a 0 no Allianz Parque, em São Paulo.

Com 56 pontos, o Palmeiras figura no sexto posto da tabela e faz jogos atrasados contra Coritiba e São Paulo. Com 41 e ainda sob algum risco de rebaixamento, no 15º lugar, o Fortaleza tem duelo com o Bahia no próximo sábado que pode definir sua salvação.

O Palmeiras não tem mais interesse no Campeonato Brasileiro. Está fora da disputa do título e já tem a vaga garantida na próxima Copa Libertadores por ser o atual campeão. Como, no fim do mês, tem o início da disputa do título da Copa do Brasil com o Grêmio, o técnico Abel Ferreira poupou neste domingo os jogadores mais desgastados, como Rony e Luiz Adriano.

Isso não foi problema, até porque os substitutos foram bem. Scarpa foi o melhor em campo e Lucas Lima jogou como há muito não se via.

A primeira boa chance do Palmeiras ocorreu aos dez minutos. Lucas Lima fez ótimo lançamento para Breno Lopes, que cruzou rasteiro para a área, à procura de Scarpa. A zaga tirou, mas o rebote sobrou para o chute de Lucas Esteves. A bola tinha direção do gol, mas Quintero conseguiu fazer o corte. Aos 13, Scarpa bateu de fora da área e Felipe Alves colocou para escanteio.

Essas duas jogadas deixaram claro o domínio do Palmeiras – que, com marcação alta e ocupando bem os espaços do campo, não dava margem para o Fortaleza articular jogadas. Quando o time cearense tentava atacar, ou era forçado a errar o passe ou os paulistas retomavam a posse da bola.

A superioridade se transformou em vantagem no placar aos 19 minutos, com belo gol de falta de Gustavo Scarpa. Da intermediária,  colocou no canto esquerdo de Felipe Alves – que, diante da cobrança perfeita, só teve como reação olhar a bola entrar.

Pouco depois, o goleiro do Fortaleza conseguiu evitar o segundo gol, fazendo grande defesa em uma bomba de Scarpa da grande área. Porém, aos 25, não teve jeito. Scarpa, que fazia ótima partida, lançou Marcos Rocha na direita, o lateral cruzou rasteiro na área e Lucas Lima, que penetrava nas costas da marcação, só teve o trabalho de finalizar.

O Fortaleza tentava de tudo. Sair jogando desde a defesa com bolas curtas, na base do chutão para frente, pelas laterais… Nada dava certo. Bem posicionado, o Palmeiras roubava todas as bolas.

Só dava Palmeiras, que empilhava chances de gol, construídas em jogadas com trocas de passes. Foi assim que saiu o terceiro, aos 37 minutos. Na cabeça da área do Fortaleza, Lucas Lima tocou, Menino preparou e Breno Lopes soltou a bomba. O jogo estava decidido.

Naturalmente, o ímpeto do Palmeiras – cansado pela longa viagem de volta do Catar – diminuiu na etapa final. Nada que colocasse em risco o domínio que a equipe tinha em campo.

Como o Fortaleza também não se aventurava, o Palmeiras tratou de fazer o tempo passar, esperando que aparecesse uma oportunidade de tentar mais um gol. Uma delas surgiu aos 30 minutos, quando Patrick de Paula, que havia entrado, recebeu na área e bateu de primeira, mas Felipe Alves desviou.

O fato é que o segundo tempo do jogo serviu apenas para cumprir as regras do futebol, que determinam dois tempos. Como tudo foi decidido no primeiro, o segundo para nada serviu.

PALMEIRAS 3 x 0 FORTALEZA

Gols: Scarpa, aos 19, Lucas Lima, aos 25, e Breno Lopes, aos 37 minutos do primeiro tempo. Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG). Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP).

PALMEIRAS

Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Kuscevic, Gómez e Renan; Gabriel Menino, Danilo (Felipe Melo), Lucas Lima (Raphael Veiga) e Scarpa; Breno Lopes (Willian) e Lucas Esteves (Patrick de Paula). Técnico: Abel Ferreira.

FORTALEZA

Felipe Alves; Gabriel Dias (Tinga), Quintero, Paulão e Bruno Melo (Carlinhos); Felipe, Ronald (João Paulo) e Romarinho; David (Osvaldo), Wellington Paulista e Igor Torres (Derley). Técnico: Enderson Moreira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*