Diadema, Política-ABC, Sua região

Saúde é tema central em debate de prefeituráveis

Jornalista Luiz Megale mediou debate entre Vaguinho e Michels na Rádio Bandeirantes. Foto: Igor Andrade Cotrim/Divulgação

A Saúde foi o assunto principal no debate promovido na tarde de ontem (24) pela Rádio Bandeirantes com os candidatos a prefeito de Diadema que vão disputar o segundo turno das eleições municipais – o prefeito Lauro Michels (PV) e o vereador Wagner Feitoza, o Vaguinho (PRB). Dois dos quatro blocos de perguntas e respostas foram quase totalmente dedicados ao assunto.

A primeira pergunta sobre Saúde foi feita por Michels, que questionou a viabilidade financeira de transferir de prédio a maternidade que atualmente funciona no Hospital Municipal – o republicano propõe instalá-la onde atualmente funciona o Centro de Referência em DST HIV e Hepatite (CRT). “Os dois prédios não são do município e a mudança causaria altos custos”, destacou o verde. Sem informar com que recurso a mudança seria feita, Vaguinho confirmou que realizará a mudança para garantir “dignidade às mães no momento do parto”.

Vaguinho acusou a atual administração de não oferecer exames como mamografia e papanicolau com agilidade. Argumentou, também, que é melhor tirar a maternidade do lado da psiquiatria, como atualmente é a localização no Hospital Municipal. “Não tirei isso da minha cabeça. Discuti com 30 médicos, inclusive o (vereador) Ricardo Yoshio (PRB), que já fez mais de 30 mil partos, e confirmaram que é o melhor mudar o local da maternidade”, garantiu o republicano.

Outra questão sobre Saúde foi feita por Vaguinho, que questionou Michels sobre matéria veiculada na TV, em que uma munícipe afirmava ter apenas oito senhas de atendimento por dia em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para acolhimento e depois mais de 30 dias para passar em uma consulta com clínico geral. “É dessa maneira que o senhor quer continuar fazendo com a saúde da cidade?”, perguntou.

Michels negou que sejam distribuídas apenas oito senhas por dia e afirmou que este é o número de senhas por equipe, e que a média diária de consultas é de 60 atendimentos. “Estamos informatizando todo o sistema, para ter maior controle sobre as consultas. Estamos reformando 15 UBSs e colocando banheiros para que a mulher possa ter mais cuidado na sua consulta ginecológica. Também estamos implementando no Quarteirão da Saúde uma unidade da Rede Lucy Montoro”, rebateu o verde.

Cultura

Cultura também foi um dos assuntos abordados, quando os candidatos trataram da questão dos pancadões. Segundo o prefeito, quando sua gestão assumiu haviam 57 pontos viciados de pancadão, que foram reduzidos para apenas sete. “Estamos focando nas escolas, trabalhando a educação junto com o hip hop, para que a juventude tenha outra opção. Também contamos com a colaboração das famílias para manter seus jovens longe desses ambientes”, afirmou. O prefeito disse também que a Fábrica de Cultura, que está em obras, será uma opção de lazer e cultura para a cidade.

Vaguinho, por sua vez, afirmou que existem mais de 57 pontos e que, se fossem apenas sete, como diz Michels, seria fácil deixar uma viatura em cada local duas horas antes do início das festas. “Vamos recuperar os centros culturais, que atualmente estão abandonados. A Fábrica de Cultura é boa. Porém, enquanto não fica pronta, precisamos trabalhar com o que já temos”, afirmou.

Transporte

Na área de transporte, Vaguinho afirmou que vai reduzir o preço da passagem em 10% se for eleito. “Diadema tem o IPK (índice de passageiro por kilômetro) mais caro do Brasil. Vamos reduzir o valor, colocar wi-fi e ar-condicionado em todos os ônibus e criar um bilhete único”, afirmou.

Michels lembrou que, du­rante sua gestão, serão entregues 40 novos ônibus. Disse que a cidade conta com 100% da frota adaptada para portadores de necessidades especiais e destacou a criação de novas linhas para o Sítio Joaninha e para a Santa Casa.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*