Uncategorized

Saúde de SP antecipa compra de medicamentos para intubação

O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn, ao ser questionado durante coletiva nesta quarta-feira (24) sobre possível desabastecimento nas Santas Casas e hospitais filantrópicos do Estado dos medicamentos necessários para a intubação de pacientes da covid-19, afirmou que o governo adiantou a compra dos insumos, mas ressaltou que é necessário avaliar outras formas de indução de anestesia com outros medicamentos.

Segundo Gorinchteyn, ca­so a compra de medicamentos não tivesse sido antecipada pelo governo estadual o estoque não seria suficiente para mais de 10 ou 15 dias. “Fizemos também um ofício na semana passada junto com o próprio Conselho Nacional de Secretários de Saúde Conass para o Ministério da Saúde que relatou envio aos Estados, inclusive para São Paulo, nos próximos dias. Não foi revelado em quanto tempo esses medicamentos serão aqui aportados, nem quanto serão fornecidos”, pontuou.

Segundo o secretário, concomitantemente, o governo discute a necessidade de alternativas aos medicamentos. “Foi também necessário ao mesmo tempo a aquisição desses materiais, desses produtos, a necessidade de avaliar e validar outras formas de indução, de anestesia e manutenção da intubação criteriosa desses pacientes com outras linhas de medicamentos, que esses sim, não estão com o risco de desabastecimento”, completou.

A falta de kits de intubação tem sido relatada em vários estados. A Secretaria da Saúde paulista informou que o estoque de medicamentos usados para a intubação de pacientes com covid-19 é suficiente para mais “uma semana para os hospitais públicos que atendem casos de covid-19” no Estado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*